IAAS

Dell lança infraestrutura como serviço no Brasil

06/05/2021 17:39

A companhia apresentou o portfólio Apex, que conta com quatro tipos de soluções.

Luis Gonçalves, líder da Dell na América Latina. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Dell Technologies acaba de lançar no Brasil o serviço Apex Custom Solutions, que oferece recursos de TI sob demanda, com infraestrutura administrada pelo próprio cliente ou pela Dell e pagamento somente por aquilo que for utilizado.

Além do país, o lançamento chega ao México, Colômbia e Chile. A empresa está trabalhando na expansão da solução para outros países da América Latina, mas tem um plano de levá-la para todo o mundo ao longo do tempo.

Segundo a companhia, o Apex Custom Solutions tem dois tipos de soluções. A primeira se chama Apex Flex on Demand e oferece infraestrutura de data center, com todos os produtos e conexão de soluções disponíveis no portfólio da Dell, como serviço — com pay per use e administração por parte do cliente.

A segunda oferta é o Apex Data Center Utility, que conta com a mesma infraestrutura desenhada para a necessidade de cada cliente não somente como pay per use, mas também com gerenciamento feito pela Dell.

“Ou seja, a experiência é igual a qualquer consumo de nuvem pública, mas localizado no seu data center ou em um data center de um provedor de infraestrutura de tecnologia”, explica Raymundo Peixoto, vice-presidente sênior de soluções de data center da Dell para a América Latina.

Para isso, a Dell afirma que está aberta a fazer parceria com outras empresas de software, serviços e infraestrutura que ofereçam a melhor solução para cada cliente. 

Além do Custom Solutions, a companhia também lançou o restante do portfólio Apex, que conta com as soluções Data Storage Services, Cloud Services e um console. Elas estão disponíveis na América do Norte e devem chegar a todas as regiões do mundo em data ainda indefinida. 

O Apex Data Storage Services é focado em armazenamento de dados e é totalmente administrado pela Dell. O cliente, através de um console, pode habilitar novas capacidades e barrar outras que não estiver utilizando, manejar seu consumo, pagamentos e, no futuro, outras capacidades que podem estar disponíveis nesse console.

Já o Apex Cloud Services conta com nuvem privada e híbrida. A primeira é completamente administrada pela Dell, com serviços, instalação, consumo, operação, para que o cliente, através do console, possa administrar as capacidades.

A oferta de nuvem híbrida, por sua vez, permitirá que o cliente, também através do console, possa administrar e mover workloads do seu ambiente de nuvem para qualquer nuvem certificada.

O console é o ponto de contato entre os clientes e toda a infraestrutura Apex utilizada. Através dele, o cliente vê o status de toda a sua infraestrutura, quanto consome, quanto tem de custo nos contratos, as necessidades de melhora de capacidades, além de acessar um marketplace onde sócios de negócios podem contribuir com suas necessidades específicas.

Com a chegada dos novos serviços, a Dell não pretende deixar de fazer vendas tradicionais. Segundo a companhia, a diferença é que, no futuro, tudo que puder ser adquirido em uma compra tradicional também poderá ser consumido como serviço.

“Com isso, nós capturamos o impulso de mercado de um futuro híbrido e distribuído impulsionado por dados e análises, sem mencionar tudo o que vem com o 5G e o edge computing. Eles vão agregar ainda mais dados, análises, necessidades distribuídas e por demanda, tanto de nossos clientes como de governos e nações que vão adotando as tecnologias para seguir avançando”, explica Luis Gonçalves, líder da Dell na América Latina.

A Dell foi fundada em 1984 em Austin, no estado americano do Texas, e conta com cerca de 165 mil funcionários. No Brasil, a empresa tem instalações em Eldorado do Sul, na região metropolitana de Porto Alegre, e fábrica em Hortolândia, no interior de São Paulo.

Entre fevereiro de 2020 e fevereiro de 2021, último ano fiscal da companhia, a Dell faturou US$ 94,2 bilhões, o que representa um crescimento de 2% em relação ao ano fiscal anterior.

Veja também

NEGÓCIOS
Hardlink cria divisão focada em governo

A área será liderada por Mário Hashiba, até então gerente regional de vendas da companhia.

LEIS
Grandes de TI defendem gays na publicidade

Microsoft, IBM e Intel se manifestaram por meio do Fórum de Empresas e Direitos LGBTI+.

INFRA
Fundação Copel: hiperconvergência com Service IT

A entidade curitibana adotou soluções da Dell e da Oracle no projeto.

COUNTRY
Oracle investe em Nashville

Gigante vai gastar US$ 1,2 bilhão em campus para 8,5 mil funcionários na cidade americana.

BIG DATA
Nuvini compra Dataminer

É a quarta compra da holding de empresas de SaaS. Meta é fazer pelo menos 80 até 2025.

PROMOVIDO
Presidente da Unisys assume América Latina

Mauricio Cataneo iniciou como CFO na companhia onde atua há mais de 15 anos.

MOVIMENTO
Comelli, ex-Compwire, está na Salesforce

Executivo tem passagem ainda por Oracle, Dell e IBM.

NUVEM
T-Systems Brasil tem novo VP de finanças

Marcio Souza vem da Software AG, onde era CFO e responsável pelas operações na América Latina.

CONTAS
InfraTI contrata Vaszkievicz, ex-Mandic

Executiva vai focar em ampliar vendas, incluindo novas ofertas do portfólio da empresa.

PROCESSOS
Furnas usa RPA da Automation Anywhere

Projeto na usina hidrelétrica foi entregue pela Certsys.