Autoridade de Registro (AR) vinculada à AC Serpro desde 2010, a Soluti Certificação Digital se prepara para tornar-se também Autoridade Certificadora (AC) de 1o nível da ICP-Brasil.

A companhia já atua com uma  rede de canais de serviços com 53 postos de atendimento para consumidor e empresas em 17 estados brasileiros.

Agora, monta uma infraestrutura própria de data centers no Rio de Janeiro e São Paulo, o que configura a última etapa de um processo iniciado há dois anos para chegar ao nível de AC que pretende.

A emprsea, que ainda vai receber a visita da equipe de auditoria do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI) para conclusão do processo, tem homologação como AC desde maio, quando foi publicada no Diário Oficial.

Conforme Vinicius Souza, membro do Conselho Administrativo da Soluti, a meta com a nova estrutura é atender a um nicho de mercado que, segundo pesquisas, poderá atingir mais de 10 milhões de certificados no Brasil até 2014.

A Soluti foi criada há cinco anos para fornecer equipamentos de segurança para soluções de certificação digital em Goiás.

Em seguida, fechou parceria para comercialização de produtos da SafeNet, fabricante de soluções de criptografia de dados.

Daí por diante, iniciou a pulverização da atividade comercial, montando seu próprio canal de vendas e abrindo os postos de atendimento mantidos até hoje, em uma rede que deve se expandir para todo o país, em breve, segundo Souza.

Nos canais de serviços, a Soluti vende, emite e realiza a validação presencial de certificados digitais, e todos os parceiros e clientes passam a ter token SafeNet com o Certificado Digital A3 embutido.

“Os parceiros acessam nossa base de dados em canal seguro via VPN. Já os clientes finais podem acessar com o token, de um computador, os serviços Conectividade Social, Siscomex, Contratos de Câmbio, Peticionamento Eletrônico, entre outros, disponíveis no site da Receita Federal e outros”, explica Souza.

Quanto aos novos data centers no Rio e São Paulo, serão inaugurados no próximo semestre, em duas salas próprias de 50 metros quadrados cada e protegidas por quatro equipamentos HSM (Hardware Security Module) da SafeNet.

A empresa já prevê a aquisição de outras três unidades para o começo de 2013.