Livia Brando.

A Wayra acaba de contratar Livia Brando, ex-diretora de Inovação da EDP Brasil, para assumir o cargo de country manager.

Na EDP, uma das maiores empresas privadas do setor elétrico brasileiro, Brando foi responsável pelo desenvolvimento do programa de aceleração de startups, o Starter, que já roda seu 4o ciclo na América Latina.

Ela também ajudou a criar o EDP Ventures Brasil, primeiro veículo de investimento em startups com foco em tecnologias voltadas ao setor de energia no Brasil. 

Antes de entrar no ecossistemas de startups, há quatro anos, Brando passou por cargos de gerência na área de inteligência de negócios em empresas como BP Biofuels e Grupo Curimbaba.

Na Wayra, a aceleradora de empresas do grupo Telefónica e da Vivo no Brasil (hub de inovação aberta, na definição das empresas), a executiva deve gerenciar um portfólio com 34 startups que juntas já ultrapassam a marca de R$ 1 bilhão de valor de mercado.

Brando também terá a missão de estreitar o relacionamento dessas empresas e das investidas pelos fundos parceiros do Telefónica Innovation Ventures (TIVs) com a Vivo para gerar mais negócios. 

No Brasil, o TIVs investe em fundos da Redpoint eVentures e Invest Tech.

"A Wayra sempre foi uma referência para mim. Meu propósito é reforçar o posicionamento da Wayra como hub de inovação aberta do grupo Telefónica, buscando gerar ainda mais impacto no ecossistema empreendedor", afirma Brando. 

Criada em 2011, a Wayra opera em 10 países (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Alemanha, México, Peru, Espanha, Reino Unido e Venezuela) e já investiu mais de 45 milhões de euros. 

Atualmente, 500 startups fazem parte do portfólio de inovação aberta global da Telefónica e mais de 20% fazem negócios com a companhia. 

Entre as áreas mais buscadas no país estão empresas de inteligência artificial (IA), internet das coisas (IoT), data analytics avançada, cibersegurança, healthtechs, edtechs e fintechs.