Nova aquisição da Sinqia atua no segmento de câmbio. Foto: flickr.com/photos/garryknight/

A Sinqia comprou a  Tree Solution, uma companhia especializada em software para o segmento de câmbio, por R$ 17 milhões.

O valor é dividido em R$ 10,5 milhões pagos à vista, R$ 2,8 milhões a serem pagos em cinco prestações anuais de R$ 560 mil e finalmente mais R$ 4,2 milhões a serem pagos pendente do atingimento de metas em 2022 e 2023.

Nos últimos 12 meses encerrados em setembro, a Tree apresentou receita bruta de R$ 8,1 milhões.

Em nota, a Sinquia explica que o objetivo da compra é ter uma solução de câmbio para controle de operações onshore e offshore além de agregar nomes para a carteira de clientes, incluindo “diversos bancos globais com atuação local”, o que abre oportunidades de venda cruzada.

“Vale ressaltar que enxergamos uma perspectiva favorável de crescimento do segmento de câmbio do Brasil, viabilizado por mudanças regulatórias e tecnológicas que poderão reduzir as barreiras de entrada e expandir o número de instituições autorizadas a operar nesse mercado, em um movimento similar ao já ocorrido nos segmentos de crédito e pagamentos”, agrega a Sinqia na nota.

Conhecida até 2018 como Senior Solution, a Sinqia vem adquirindo empresas de software para o setor financeiro em série faz tempo. 

Foram 16 desde 2005, formando uma oferta com pilares focados em bancos, fundos, previdência e consórcios, além de outsourcing e consultoria.

Antes da Tree, a Sinqia comprou a Itaú Soluções Previdenciárias, especialista em tecnologia para empresas de previdência complentar do banco, por R$ 82 milhões, sua maior aquisição até agora.

No último ano, a Sinqia levantou R$ 362 milhões por meio de uma oferta subsequente de ações (follow-on) para seguir sua estratégia de crescimento, o que indica mais compras pela frente.

A Sinqia tem hoje 100 mil investidores individuais na base acionária, contra os 11 acionistas que fizeram a abertura do capital em 2013.

A receita líquida em 2019 foi de R$ 175,1 milhões, um aumento de 23,3% sobre 2018.