Baguete
InícioNotícias> BMC tem estratégia para multi-cloud

Tamanho da fonte:-A+A

TRANSFORMAÇÃO

BMC tem estratégia para multi-cloud

Júlia Merker
// quarta, 06/12/2017 16:24

A fornecedora de software BMC está ampliando seu portfólio para atender novas necessidades na área de transformação digital com a tendência de multi-cloud.

Márcia Nakahara, country director da BMC Brasil. Foto: Divulgação.

Para a empresa, o uso de múltiplos serviços de computação em nuvem em uma única arquitetura heterogênea amplia os desafios de visibilidade, custo, segurança, desempenho, automação e migração. 

A estratégia da BMC para projetos multi-cloud é atuar como um guia de gerenciamento de nuvem e apresentar um patamar de medição para as empresas durante o processo de migração e gerenciamento de seus ambientes híbridos.

Para isso, lançou em novembro novas soluções que abrangem o que considera como os dois maiores desafios criados pela nova tendência: custo e segurança. 

O TrueSight Cloud Cost Control é uma solução de gerenciamento que analisa custos atuais e futuros, além da utilização de serviços de infraestrutura multi-cloud, fornecendo informações e controle sobre gastos operacionais e de capital. 

“Muitas empresas tem o conceito errado de que cloud é sempre mais barata, mas ela só é se o cliente souber administrar o que coloca na nuvem. Já tivemos um cliente no México que contratou AWS achando que ia economizar mas começou a subir soluções para a nuvem para testes e não apagava depois, fazendo com que o serviço continuasse ativo. Assim, gastaram dez vezes mais que o previsto”, relata Eduardo Lugo, vice-presidente da BMC na América Latina.

Ao combinar a visão do gasto com a infraestrutura on-premise e de nuvem pública, as   organizações podem acompanhar e analisar os custos de infraestrutura e utilização, identificar gastos excessivos e prever os gastos futuros. 

O sistema ainda permite a simulação de migrações para a nuvem pública e comparação de custos dos serviços on-premise e de nuvem pública.

A empresa também anunciou o SecOps Policy Service, que integra testes de conformidade   e segurança no ciclo de vida de desenvolvimento de software, de modo a permitir que os  desenvolvedores executem verificações críticas sem afetar a inovação. 

O sistema em nuvem fornece verificação contínua, análise e governança e busca reduzir riscos durante a criação de aplicações multi-cloud. 

No último mês, a empresa lançou o BMC Discovery for Multi-Cloud, focado em descoberta e mapeamento de dependências para fornecer visibilidade às nuvens públicas e privadas.

Com essas soluções, a BMC busca cercar mais segmentos que definiu como aceleradores  digitais - sete tecnologias que as empresas estão procurando para agilizar a transformação digital em seus negócios. São eles: Digital Workplace, Service  Management Excellence, DevOps, Big  Data, Security & Compliance, IT Optimization e Multi-Cloud.

“A tecnologia cognitiva é a que está gerando mais demanda hoje no mercado brasileiro por projetos de transformação digital, assim como big data, cloud e service management”, destaca Márcia Nakahara, country director da BMC Brasil.

Na área de inteligência cognitiva, a companhia fechou um acordo com a IBM para incluir recursos do Watson na plataforma de Gerenciamento de Serviços Cognitivos.

Com isso, a empresa adicionou chatbots para que equipes de gerenciamento de serviços possibilitarem o autoatendimento de funcionários, com a resposta automatizada para dúvidas internas.

A tecnologia do Watson também já é utilizada no atendimento de suporte, colaborando com a categorização dos chamados para recomendar a questão ao técnico adequado.

No Brasil, a BMC atua com foco especialmente em clientes de segmentos como telecomunicações, financeiro, seguros, hospitalar, varejo, indústria e governo.

*Júlia Merker cobriu o BMC Exchange, em São Paulo, a convite da BMC.

Júlia Merker