Cézar Miola, presidente do TCE-RS. Foto: divulgação.

O Tribunal de Contas do Rio Grande do Sul vai implementar o QlikView, sistema de business intelligence da QlikTech, com consultoria da catarinense Toccato, por um valor de até R$ 3,1 milhões.

A Toccato foi a única concorrente da licitação, que inicialmente envolverá a compra de 20 licenças e 100 horas de consultoria por R$ 647 mil. 

O edital prevê chegar a 60 licenças e 800 horas, o que totaliza o valor total fechado no pregão, sobre o qual a Toccato deu um desconto de 4,5%.

Com a tecnologia, o TCE espera aumentar sua capacidade de fiscalização sobre os gastos do governo do estado, empresas públicas e munícipios do Rio Grande do Sul, que totalizam mais de 1,1 mil organismos fiscalizados.

As possibilidades são variadas. No final do ano passado, o TCE-RS assinou um termo de cooperação com a Secretaria da Fazenda visando ao acesso dos dados informatizados das notas fiscais eletrônicas, por exemplo.

Entre as possibilidades apontadas pelo presidente do TCE-RS, Cézar Miola, estão cruzamentos de dados que permitiriam saber se uma empresa está cobrando preços diferentes pelo mesmo produto ou serviço em cidades distintas, ou se duas companhias disputando uma concorrência pública tem sócios em comum. 

Quanto à gestão pública, a expectativa da instituição é que, com o uso de BI, seja mais fácil detectar casos de acúmulo de cargos, nepostismo e salários fora das regras.

A licitação do TCE-RS delimitava que a ferramenta adquirida deveria ser o QlikView, o que representa uma conquista para o software da QlikTech, uma multinacional americana que é um player emergente no mercado de BI, com faturamento de US$ 388 milhões em 2012, alta de 21% frente ao ano anterior.

O edital gaúcho acontece meses após o Tribunal de Contas da União adquirir o QlikView, também da Toccato, em uma licitação de R$ 20 milhões, no qual a ferramenta venceu concorrentes tradicionais no segmento.