Em 2021, a Petrobras investiu mais de R$ 35 milhões em inovação. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Petrobras selecionou 26 empresas em um edital de R$ 12,9 milhões baseado no novo Marco Legal das Startups (MSL), oferecendo até R$ 1,6 milhão por proposta para o desenvolvimento e testes de soluções em ambientes produtivos.

Cinco das startups foram escolhidas para o desafio que a companhia chama de Fast Track, com foco em soluções já aplicadas no mercado ou em validação. As selecionadas foram Aevo, Lume Robotics, BRS Robótica Submarina, Lemobs e Dodalabs.

A capixaba Aevo tem uma plataforma de gestão de inovação SaaS voltada ao impulsionamento do intraempreendedorismo, organização das iniciativas de inovação aberta e gestão do portfólio de projetos de inovação.

Também de Vitória, a Lume Robotics desenvolve carros autônomos e tem foco em tecnologias como deep learning, inteligência artificial, visão computacional e robótica autônoma.

Já a BRS Robótica Submarina, do Rio de Janeiro, oferece serviços de inspeções gerais de infraestrutura, monitoramento ambiental e da vida marinha, operações offshore e intervenções em águas rasas.

Outra carioca na lista é a Lemobs, govtech que faz parte do Parque Tecnológico da UFRJ e é voltada a serviços como fiscalização, atendimento ao cidadão, gestão e análises, meio ambiente e coleta.

A catarinense Dodalabs, por sua vez, é uma plataforma de inovação para gestão de empresas com programa de ideias, inovação aberta e exemplos de jornada de inovação, além de landing page com indicadores e marketplace.

As cinco startups seguiram para a fase de negociação e celebração de um contrato de até 12 meses, prorrogável por outros 12, com contratação prevista ainda para o mês de janeiro.

Outras 21 empresas tiveram propostas selecionadas na rota chamada de Inception, que envolve inovações com maior complexidade para implantação ou menor grau de maturidade tecnológica.

Estas passarão por um período de até seis semanas de interação técnica com mentores da Petrobras, que darão suporte para detalhamento do plano de trabalho e amadurecimento do modelo de negócios a ser executado.

Ao final deste período, será realizado um pitch day em que as propostas serão avaliadas por uma banca final. Ela selecionará as empresas que serão contratadas pela petroleira nos mesmo termos.

Após o contrato, a solução com melhor desempenho e que demonstrar agregar valor para o negócio da Petrobras pode ser contratada por um período de dois anos, prorrogáveis por mais dois, para fornecimento em escala.

O valor de R$ 1,6 milhão é o maior por proposta já utilizado pela companhia. Em 2021, a Petrobras lançou outros quatro editais do gênero, totalizando mais de R$ 35 milhões em investimentos.