João Lucas Brasio.

Tamanho da fonte: -A+A

João Lucas Brasio, um consultor conhecido na área de segurança, acaba de lançar a Red Unit, com produtos de segurança voltados para pequenas e médias empresas.

O desenvolvimento dos produtos foi bancado por um aporte de R$ 6 milhões do fundo Futurum Capital, que já investiu em 12 empresas de tecnologia.

A lista inclui a Elytron, outra empresa fundada por Brasio e atuante no segmento de auditoria de segurança. 

A Elytron já atuou com sucesso em programas de detecção de vulnerabilidades de grandes organizações como Google, Facebook e Paypal. 

(Grandes empresas normalmente tem programas de bug hunting, que estão inclusive se tornando uma iniciativa de segurança comum em empresas no Brasil).

"Nosso objetivo é democratizar o acesso à proteção e confidencialidade de dados principalmente para pequenas e médias empresas, fornecendo tecnologia especializada com ferramentas exclusivas e produtos proprietários”, ressalta Brasio. 

O portfólio de soluções inclui um firewall para aplicações web e um scanner de vulnerabilidades em sites.

Os preços ficam entre R$ 31 mil e R$ 79 mil por ano, dependendo dos recursos, na versão combinando os dois produtos.

A Red Unit está apostando num mercado em alta para aplicações de segurança, embalados por um cotidiano de ataques digitais, inclusive sequestros de sistemas, e pelas exigências das nova lei sobre privacidade de dados brasileira, que prevê multas de até R$ 50 milhões.

“A proteção e confidencialidade de dados deixou de ser uma preocupação exclusiva de grandes empresas, e passou a fazer parte do universo de pequenas e médias empresas, especialmente as que não têm recursos para bancar sofisticadas soluções de segurança”, afirma Brasio.