Antonio Carlos Valente, presidente da Vivo, não gostou. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Anatel divulgou nesta quarta-feira um estudo apontando que nenhuma das operadoras cumpriu a meta de qualidade em suas redes de dados 2G e 3G. Em média geral, os serviços atingiram 96% do exigido pela Anatel. No entanto, o requerido pela agência reguladora era 98%.

Curiosamente, a Vivo, companhia com o maior índice de cobertura 3G segundo o Teleco, ficou com a média mais baixa entre as operadoras, com 95%, com índices levantados em setembro e outubro.

Outras operadoras, como Claro, TIM e Oi, ficaram com seus índices levemente acima dos 95%, mas não atingiram a meta requerida pela Anatel. Somente a Claro, em agosto, atingiu o percentual solicitado.

VIVO NÃO GOSTOU

Não contente com os números divulgados, a Vivo soltou uma nota à imprensa questionando as constatações da Anatel. Segundo a operadora, "no caso da rede 3G, a Vivo cumpre, em 99% dos casos, o indicador de qualidade de acesso à internet móvel".

"Dos 81 municípios com mais de 300 mil habitantes analisados pela agência, no período de agosto a outubro de 2012, em apenas um o índice ficou ligeiramente abaixo (97,8%)", explica a companhia.

De acordo com a Vivo, o relatório considera e superestima as tentativas de acesso à internet pela rede 2G, conexão inferior em qualidade em relação ao 3G. A operadora frisa que o 3G representa "quase 100% do tráfego de dados".

"Este efeito não está capturado no índice final da Anatel por ele não ser ponderado e por não levar em consideração o volume de dados trafegados em cada uma destas redes", dispara.