O Mercado Livre está entre os que ganharam muito na pandemia. Foto: divulgação.

O Mercado Livre, uma das maiores empresas de e-commerce da América Latina, anunciou que vai duplicar o seu quadro de funcionários em 2021, com 16 mil novos postos diretos de trabalho em toda a América Latina.

A companhia encerrou 2020 com um quadro de 15.545 colaboradores e a expectativa é fechar o ano com mais de 32 mil funcionários, apenas considerando os empregos diretos. 

O plano envolve quadruplicar o número de pessoas que atuam na área de logística, contratando 11 mil pessoas, e adicionar quase 4 mil novos empregos na área de TI. 

Também será ampliado o número de colaboradores dedicados ao Mercado Pago, e-commerce, prevenção e segurança, marketing e diversas áreas administrativas da companhia.

Dessas posições, 7,2 mil serão abertas no Brasil, enquanto o México terá 4,7 mil e a Argentina, 2,8 mil. Na Colômbia, serão 850 novas vagas, além de 300 no Chile e 150 no Uruguai. As operações no Peru e na Venezuela permanecerão inalteradas.

"Este crescimento do emprego direto também irá gerar muitos outros empregos em toda a cadeia de valor e nas centenas de milhares de PMEs que usam nosso ecossistema ", projeta Patrícia Monteiro, diretora de people para o Mercado Livre no Brasil.

Os novos postos de trabalho serão oferecidos a todos níveis de experiência e senioridade, incluindo milhares de oportunidades de acesso ao primeiro emprego. 

"Acreditamos que essa diversidade é poderosa para impulsionar nossa vocação para a inovação e tecnologia, e também para contribuir com um ciclo novo de reconstrução da economia pós-pandemia", ressalta Monteiro.

Segundo a empresa, a busca é por pessoas que queiram assumir riscos, que possam trabalhar em equipe, abertas às mudanças e que possam executar suas tarefas com excelência e também se divertir. 

As vagas já disponíveis podem ser encontradas na área Trabalhe Conosco do site da companhia. 

Segundo o site NeoFeed, o plano de dobrar de tamanho vem na esteira de outro anúncio feito no início de março com foco em investimentos: em 2021, o Mercado Livre vai investir R$ 10 bilhões no Brasil.

O montante é equivalente aos recursos alocados no país nos últimos quatro anos. Em 2017, a companhia anunciou o investimento de R$ 1 bilhão e foi acrescentando R$ 1 bilhão a mais em investimentos a cada ano até atingir R$ 4 bilhões em 2020.

Assim como outras empresas de e-commerce, o Mercado Livre está entre os que ganharam muito na pandemia.

A empresa teve uma receita líquida de US$ 1,3 bilhão no quarto trimestre de 2020, aumento de 96,9% em relação ao mesmo período de 2019.

Em novembro, a gigante anunciou a abertura de cinco novos centros de distribuição em São Paulo, Minas Gerais e Santa Catarina. A estrutura conta com 10 mil vans de entrega, 600 carretas e 4 aviões.

Além disso, a companhia recebeu autorização do Banco Central para operar como instituição financeira.

A decisão abre espaço para consolidar a fintech da companhia (Mercado Pago), que conta com mais de 60 milhões de pagadores ativos e já alcançou US$ 15,9 bilhões em volume de pagamentos, alta de 83,9% em relação ao mesmo período de 2019. 

Fundado em 1999 e presente em 18 países, o Mercado Livre tem 74 milhões de usuários ativos e mais de 12 milhões de vendedores, alcançando 23 vendas por segundo.