PACTO

Rio Grande do Sul terá rede de inovação em baterias

07/06/2021 11:27

PUC-RS, UFRGS e Unisinos têm acordo em área chave da indústria do futuro.

Universidades gaúchas estão unindo forças no tema baterias. Foto: Pexels.

Tamanho da fonte: -A+A

PUC-RS, UFRGS e Unisinos assinaram um acordo de cooperação para a formação de polo de pesquisas em baterias, batizado de Aliança para Inovação em Baterias. 

Com a parceria, as três maiores universidades do Rio Grande do Sul vão integrar 23 unidades acadêmicas, incluindo laboratórios de materiais avançados, química, física e os diversos ramos da engenharia, em um dos pontos chave da indústria do futuro.

As instituições já vem trabalhando de maneira próxima desde o final de 2018, dentro do chamado Pacto Alegre, uma iniciativa visando fomentar o ecossistema de inovação na capital gaúcha.

A Aliança para Inovação em Baterias conta com o apoio do E-24 Mobility Lab, uma organização fundada em 2019 com objetivo de aproximar a indústria da academia dentro do tema mobilidade elétrica.

No mapa estratégico da Aliança para Inovação em Baterias está o desenvolvimento e aplicação de materiais avançados como grafeno, nióbio e eletrólitos em estado sólido, bem como reciclagem de baterias de lítio. 

Também está na pauta do acordo promover a formação de talentos e a atração de empresas, além de fomentar o surgimento de spin-offs e startups. 

“A Aliança para Inovação em Baterias é o primeiro passo para o desenvolvimento econômico baseado na cadeia de valor da indústria de baterias. É um mercado em franco crescimento, puxado pela introdução de veículos elétricos, geração distribuída e IoT, cujos dispositivos irão mais do que dobrar a demanda por baterias já no médio prazo”, afirma Carlos Martins, diretor do E-24 Mobility Lab.

De acordo com a Forbes, o mercado global de armazenamento de energia em baterias, smart grid e eficiência energética geraram US$ 8,1 bilhões em investimentos corporativos em 2020, um pouco mais do que o dobro do valor de 2019.

O investimento em armazenamento de bateria cresceu 136%, com US$ 6,6 bilhões captados por 54 empresas do ramo em 2020. Já o financiamento global de capital de risco (Venture Capital)  em startups relacionadas diretamente com baterias inovadoras, smart grid e eficiência energética em 2020 foi 12% maior, com US$ 2,6 bilhões. 

Quanto se trata apenas de veículos elétricos, a cada dia novos investimentos são anunciados para pesquisa, desenvolvimento, exploração de novos materiais e produção em escala de baterias melhores e mais eficientes. 

Atualmente, o mercado é dominado por empresas asiáticas, tendo a Europa e América do Norte correndo por fora. 

O Brasil, no entanto, tem a seu favor o fato de ser o maior produtor de nióbio do mundo e possuir grandes depósitos de grafite,  materiais estes que podem ser adicionados à composição das novas gerações de baterias. 

Veja também

INOVAÇÃO
Randon faz APS com startup

Projeto está sendo implementado na Randon Implementos pela High Level.

ECOSSISTEMA
Instituto Caldeira se aproxima dos parques

Iniciativa de inovação de grandes empresas assina convênio com Tecnopuc. Outros vão vir.

CAMPUS
Agibank transfere sede para São Paulo

Fintech aposta em nova base em Campinas. Parte da operação segue em Porto Alegre.

FUTURO
O fim das concessionárias de veículos

Maioria dos fabricantes já lançou programa de carros por assinatura. Tendência deve pegar.

INOVAÇÃO
Utilizando sinais fortes e fracos para prever o futuro

Mudanças significativas não acontecem sem avisos. Mas nem sempre é fácil perceber eles.

AUTO
Volvo Cars lança portal para desenvolvedores

Plataforma tem recursos e ferramentas gratuitas para a criação de novos serviços e aplicativos.