Carregar aparelhos no aeroporto pode ser fundamental. Foto: flickr.com/39908901@N06

A agência de transporte aéreo dos Estados Unidos (TSA) anunciou no domingo, 6, que em determinados vôos internacionais para os Estados Unidos não serão permitidos dispositivos descarregados, ou seja, telefones celulares e computadores que não podem ser ligados.

Agentes de segurança do aeroporto poderão pedir aos passageiros que liguem seus aparelhos durante a triagem de segurança, o que pode significar mais demora para os viajantes. 

Segundo o Washington Post, a TSA já pede, eventualmente, que viajantes liguem seus laptops, presumivelmente para determinar se eles são reais e não um equipamento cheio de explosivos.

Não está claro como a agência pretende lidar com os passageiros que estejam com os aparelhos desligados e sem carregadores. 

O anúncio não informou o que vai acontecer com um telefone que não pode ser ligado, ou como o proprietário vai recuperá-lo, caso seja confiscado pela segurança do aeroporto.

Os viajantes que chegam aos Estados Unidos vindos da Europa e do Oriente Médio têm enfrentado uma segurança reforçada diante dos temores de que a rede Al-Qaeda esteja desenvolvendo explosivos indetectáveis, segundo a Exame.

Em geral, os artefatos são feitos à base de tetranitrato de pentaeritrina (PETN, em inglês). Da família da nitroglicerina, a substância química é um pó branco que funciona como potente explosivo - mesmo quando usado em pequenas quantidades.

O que os terroristas vêm fazendo é combinar o PETN e detonadores com a menor quantidade possível de metal em suas bombas. Para isso, usam o mínimo de fios e pensam artefatos cuja explosão depende de energia oriunda de outros dispositivos - como celulares.