Daniel Leipnitz, presidente da Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE), e na direita, José Renato Domingues, vice-presidente Corporativo da CTG Brasil. Foto: Júlia F. Achôa

A China Three Gorges Corporation (CTG), multinacional chinesa geradora de energia, vai abrir um laboratório de pesquisa e desenvolvimento em Florianópolis, com investimento de R$ 2,4 milhões.

A chinesa é dona da usina hidrelétrica Três Gargantas, atualmente a maior do mundo, com capacidade instalada 60% maior do que Itaipu.

As duas megausinas são as únicas do planeta a ultrapassar a barreira dos 100 milhões de megawatts-hora (MWh) num único ano.

O Digital Innovation Lab terá projetos de pesquisa e desenvolvimento de duração de dois anos.

Todo o projeto será desenvolvido a partir da aplicação de metodologias de gestão adotadas por empresas startups, como Lean Startup, Design Thinking e Scrum.

A iniciativa também vai acelerar projetos da área de TI aderentes ao Programa de Pesquisa & Desenvolvimento (P&D) da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

Pelas regras da Aneel, as operadoras de energia operando no Brasil devem investir uma parte do seu faturamento em projetos de pesquisa e desenvolvimento dentro do país.

“Estamos aproximando a companhia do ecossistema de inovação brasileiro, construindo uma conexão com startups, universidades e empresas. Vamos atender demandas de TI com uma visão inovadora, com foco em colaboração e agilidade”, afirma José Renato Domingues, vice-presidente Corporativo da CTG Brasil. 

A CTG foi fundada em 1993 e iniciou as operações comerciais da usina de Três Gargantas em 2008. 

Em 2013, começou a investir no Brasil, onde tem participação em hidrelétricas no Pará, Amapá, Mato Grosso, além de 11 parques eólicos na região sul e no Rio Grande do Norte. 

A corporação também é dona de 100% das usinas de Salto (GO) e Garibaldi (SC) e da Triunfo Negócios de Energia (TNE).

A abertura da operação em Florianópolis é uma parceria com a Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE), que reúne 1,4 mil empresas e organizações de base tecnológica e é gestora de iniciativas como a incubadora MIDITEC, o laboratório de inovação aberta LinkLab, as Verticais de Negócios, o programa de apoio a startups em fase inicial StartLab e a rede de investidores-anjo.