Informações de clientes da Trend Micro foram copiadas de um banco de dados interno. Foto: Pixabay.

Um funcionário da Trend Micro vendeu ilegalmente as informações pessoais de aproximadamente 68 mil clientes da companhia. 

De acordo com a empresa, a falha envolve nomes, endereços de e-mail, números de tickets de suporte, em alguns casos, números de telefone, de cerca de 1% dos 12 milhões de clientes da Trend Micro.

As informações foram copiadas de um banco de dados interno pelo funcionário e vendidas a um fraudador externo.

A empresa acredita que dados de cartões de crédito não tenham sido acessados. Contas de clientes governamentais ou empresariais também não estão envolvidas no incidente.

O problema foi detectado pela Trend Micro em agosto, quando clientes começaram a relatar o recebimento de ligações suspeitas de pessoas que afirmavam ser da equipe de suporte da companhia. Depois de saber que os golpistas pareciam ter informações detalhadas sobre os clientes e suas contas, a empresa abriu uma investigação.

"Começamos imediatamente a investigar a situação e descobrimos que era resultado de uma ameaça interna maliciosa. O suspeito era um funcionário da Trend Micro que acessou indevidamente os dados com uma clara intenção criminal. Nossa investigação mostra ainda que os criminosos estavam alvejando apenas clientes de língua inglesa e só vimos dados acessados em países predominantemente de língua inglesa", relata, em nota, a companhia.

O funcionário foi demitido imediatamente e o assunto foi passado para a polícia.

A Trend diz que acredita ter informado diretamente todos os clientes cujas informações foram roubadas.

No entanto, a empresa reforça aos consumidores que, ao receberem uma ligação inesperada que supostamente seja da Trend Micro, desligue e relate o ocorrido ao suporte da companhia.