Marcelo Leal. Foto: Baguete.

A SPRO, consultoria SAP sediada em Curitiba, deve abrir no segundo semestre uma filial em Montreal, no Canadá, com o objetivo de obter no médio prazo até 25% do seu faturamento na América do Norte.

A companhia faturou no passado R$ 12 milhões, alta de 33%, e projeta ficar em R$ 15 milhões em 2014, o que significa uma alta de 25%.

Com a abertura no Canadá, a ideia da empresa é usar como carta de apresentação o fato de já atender algumas multinacionais por aqui, incluindo nomes como DHL, Volvo, Toshiba e ABB.

A empresa já tem alguma experiência internacional, tendo entregue projetos para a Novozymes na Argentina e China.

“Nós queremos internacionalizar a empresa para permanecer competitivos também aqui”, resume Marcelo Leal, diretor da SPRO, que esteve em Itá, Santa Catarina, participando do primeiro encontro dos CIOs do grupo GTIsul, formado por gestores do Interior do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

Leal aponta a acirrada concorrência no mercado SAP, principalmente em Curitiba, onde atuam 20 parceiros da multinacional em algum nível, como um motivo para buscar diversificar as receitas.

Os preços hora de consultoria da empresa ficam 20% abaixo dos custos nos Estados Unidos e Canadá, aponta Leal. A filial de Montreal será comandada por Elisandro Porto, diretor da SPRO que já reside no país.

Mesmo no Brasil, a companhia tem optado por instalar filiais em cidades com menor concorrência como Cascavel, onde atende a Consolata, ou São José dos Campos, onde o principal cliente é a Embraer. Ambas foram abertas nos últimos meses.

Fundada em 2008, a SPRO vem numa trajetória ascendente. Leal, um dos sócios, é um profissional experiente no mundo SAP, com passagens pela própria multinacional, além de parceiros como a CPM e Sonda, a empresa tem hoje 70 consultores e já entregou mais de 300 projetos.

“Não somos nem pequenos demais nem grande demais e estamos prontos para dar passos mais arrojados”, resume Leal.

Maurício Renner viajou a Itá, Santa Catarina, a convite do GTISul.