Foto: flickr.com/photos/fabianosouza

Tamanho da fonte: -A+A

A catarinense Manager Systems foi adquirida pela 7 Medical Systems, do segmento de gestão sob demanda de imagem digital, registros médicos eletrônicos e soluções para o gerenciamento de serviços médico.

Com sede em Florianópolis, a Manager é um dos grandes players de RIS (Radiology Information System) para clínicas, hospitais e serviços de imagem no Brasil.

A negociação, cujos valores não foram revelados, é a quarta grande movimentação no ramo da TI e saúde em Santa Catarina em pouco mais de um ano, seguindo uma esteira na qual já vão Intel, Philips, com compras no estado, e Siemens, que anunciou investimento de R$ 50 milhões para abrir em Joinville uma fábrica da divisão Healthcare.

O principal produto da Manager é o software Sisclínica – um RIS em pleno funcionamento em mais de 450 clientes espalhados por todo o país.

No mercado há quase 25 anos, ela conta com uma equipe de 21 funcionários.

A 7 Medical adquiriu todas as ações da Manager Systems. A Manager Systems vai manter todo o quadro funcional e continuar as operações como uma subsidiária da 7 Medical Systems.

A aquisição é uma grande passo para a entrada da 7 Medical no Brasil e outros mercados internacionais. As duas empresas possuem similaridades nos seus currículos e nos objetivos junto ao mercado de hospitais, serviços de imagem, grupos de radiologistas de pequeno e médio porte.

TI BOMBANDO EM SC
O anúncio da Siemens para Joinville foi feito em maio passado.

A companhia vai instalar na cidade sua 14ª fábrica no país, onde irá produzir equipamentos de medicina por imagem, ressonância magnética, tomografia e radiografia, entre outros.

A meta é iniciar as atividades da Siemens Healthcare na nova unidade ainda no segundo semestre deste ano, com capacidade de até 300 equipamentos/ano.

Nos casos da Intel e da Philips, a atração em Santa Catarina foram empresas de sistemas para a área médica, que acabaram adquiridas.

A Intel Capital, divisão de investimentos da fabricante de chips, anunciou em dezembro de 2011 sua entrada no mercado de TI para saúde na América Latina com aporte na Pixeon, que tem sede em Florianópolis e é especialista em PACS (sigla em inglês para Sistema de Gestão de Imagens Médicas).

Conforme declarou na época David Thomas, diretor Executivo da Intel Capital para a região, a tecnologia da empresa catarinense tem em aberto um mercado de mais de 14,5 mil hospitais e clínicas no Brasil.

Com o aporte da Intel, cujo valor não foi revelado, a Pixeon projeta crescer não só no país, mas também em locais como Argentina, onde já fixou um representante, e, a partir de 2013, partir para outros países, segundo o CEO da companhia, Fernando Peixoto.

No caso da Philips Healthcare, o investimento foi a compra da Wheb Sistemas, de Blumenau, no começo do ano passado.

A adquirida é focada em ERP para a saúde e, segundo declarou à época da compra o CEO da Philips Healthcare, Steve Rusckowski, será o “combustível do crescimento na região nos próximos anos”.