Luiz Comazzeto.

A Officer, distribuidora que pediu recuperação judicial em outubro de 2015, fechou nesta segunda-feira, 6, um acordo com seus credores para a restruturação da sua dívida de aproximadamente R$ 300 milhões.

O acordado é que a companhia oferecerá um pagamento de até R$ 10 mil a todos os seus credores, que hoje são mais de 1.200,  totalizando um pagamento de R$ 12 milhões e eliminando a dívida com 90% da massa de credores.

Para a dívida remanescente (R$ 288 milhões) a companhia prevê um pagamento acelerado de até sete anos após um período de carência para os credores que colaborarem oferecendo prazo de pagamento. 

Realizado no Rio de Janeiro, o encontro contou com a presença do CEO da Officer, Luiz Comazzetto, do CFO, Alfredo Bertolini, do diretor de Vendas e Produtos, Marcos Di Lorenzo, e de 91% credores da companhia.

“Com a aprovação do plano esperamos gradualmente retomar nossas relações comerciais com fornecedores e revendas ampliando a malha e diversidade de produtos”, ressalta Comazzetto.

Caso a Officer performe melhor que o esperado este prazo será diminuído.

O CEO ainda declara que, uma estimativa “conservadora” é de que a Officer atinja um faturamento de R$ 200 milhões em 2016 (menos da metade do projetado em 2015) e já em 2018 apresente um EBITDA positivo. 

De acordo com Comazzetto, a companhia tem realizado “um enorme esforço de redução de custos e despesas” implantados desde meados de 2015.

A missão da Officer é difícil. O mercado de distribuição está em queda há dois anos, tendo fechado em baixa de 5% em 2014, o que se agravou para 8% no ano passado.

Enquanto o mercado encolhe, multinacionais como Arrow, ScanSource e Westcon reforçaram sua presença no país com a compra de distribuidoras brasileiras, companhias que talvez estivessem se encaminhando para um cenário parecido com o da Officer no médio prazo.

Com os problemas da Officer, se tornou um chavão no mercado de distribuição falar do que resta da companhia como uma oportunidade de mercado. 

Em algumas ocasiões, a fila realmente andou para a Officer. Um exemplo foi a decisão da Veritas de encerrar seu acordo com a distribuidora, colocando no lugar a Network1. A Red Hat, outro parceiro da Officer, fechou um acordos com a Arrow e Avnet meses depois da concordata.