Submarino é uma das marcas da B2W. Foto: Divulgação.

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou ontem a contratação de duas operações de financiamento que somam R$ 2,66 bilhões para a varejista Lojas Americanas e sua controlada B2W, dona de sites como Submarino, ShopTimeAmericanas.

O BNDES afirmou que os recursos do Banco correspondem a cerca de 60% do investimento total no projeto, que visa à abertura de novas lojas, reforma de unidades já existentes, implantação de centros de distribuição e quiosques da Americanas.com nas lojas físicas da rede, até 2015.

A Lojas Americanas receberá R$ 1,2 bilhão do banco de fomento e para B2W será destinado R$ 1,46 bilhão.

Os recursos anunciados ontem pela instituição acompanham uma tendência de aumento nos desembolsos para o comércio observada nos últimos anos, para o Valor. Os valores emprestados pelo banco de fomento para o setor saltaram de R$ 10,5 bilhões em 2010 para R$ 11,3 bilhões em 2011; R$ 13,2 bilhões em 2012 e R$ 16,8 bilhões no ano passado.

Este ano, no primeiro quadrimestre, o BNDES desembolsou R$ 5 bilhões para o setor de comércio, um crescimento de 4,16% na comparação com os R$ 4,8 bilhões dos quatro primeiros meses de 2013.

Segundo o BNDES, o principal impacto social do projeto é a geração de 13 mil novos empregos diretos e indiretos, em diversas regiões do país — a empresa tem atualmente 857 lojas, em 25 estados do Brasil e no Distrito Federal. O projeto contempla ainda um subcrédito de R$ 6 milhões para projetos sociais, por meio da linha Investimentos Sociais de Empresas (ISE), do BNDES.

A B2W deve concluir ainda este mês um aumento de capital anunciado em janeiro, de R$ 2,38 bilhões. A capitalização deve ser liderada pela controladora Lojas Americanas e pela gestora de investimentos Tiger Global.

O investimento pode ajudar a B2W a melhorar seus processos logísticos. Outro passo dado nesse caminho recentemente foi a compra da Direct Express Logística Integrada, confirmada em junho.

A compra, de um total de R$ 127 milhões, foi fechada pela 8M Participações, subsidiária do grupo de varejo eletrônico, e tem como objetivo melhorar o serviço de entrega aos clientes, motivo de reclamações da empresa nos últimos tempos.

A Direct é a primeira aquisição da B2W na área logística.