Fabio Junges, diretor comercial da Teevo.

A Teevo, empresa gaúcha de tecnologia, migrou cerca de 300 clientes para a nuvem Azure, da Microsoft, fechando no processo o seu próprio data center.

A empresa estava no negócio de data center desde 2012, quando comprou um player regional sediado em Caxias do Sul, a Worksafe, transferindo depois a estrutura para Porto Alegre.

Em 2013, a empresa chegou a ser um Centro de Excelência em Cloud Computing da então HP.

Em 2015, a empresa avaliou que não fazia sentido manter a estrutura, frente às tendências em curso e que valia mais a pena oferecer Office 365 e processamento na Azure do que manter um serviço próprio.

Começou então uma migração progressiva para a Azure encerrada em abril desde ano, quando foram migrados os últimos 60 clientes. 

Além dos próprios clientes, a Teevo ainda migrou nomes de peso que estavam hospedados em outros data centers, incluindo Bebidas Fruki, Ellevo e Via Certa.

Na verdade, a migração da Teevo para a nuvem da Microsoft se transformou numa verdadeira campanha comercial conjunta, com direito a um hashtag (#DesligueiMeuDataCenter) e uma série de eventos, iniciados na sede da multinacional em São Paulo e agora rodando o país.

“Nós acreditamos que nos próximos poucos anos poucas empresas ainda manterão infraestrutura local dentro de casa”, resume o diretor comercial da Teevo, Fabio Junges. “Ficou evidente que faria sentido migrar esses clientes da nossa estrutura para o Azure”, agrega Junges.

Com o término da migração, a Teevo quer entrar agora em uma segunda fase, chamada internamente de “transformação”, com a entrada em cena de soluções de Inteligência Artificial e Internet das Coisas do portfólio Microsoft.

“Elas são diferenciais para as empresas que puderam fazer as suas jornadas para a nuvem a partir da operação de datacenter. Conseguimos entregar diferenciais de negócios baseados em tecnologias que são muito difíceis de copiar”, explica o diretor de inovação da Teevo, Rodrigo de Castro. 

A Teevo é uma empresa tradicional, com 30 anos de mercado, 2 mil clientes e atuação em comercialização de hardware e software, serviços gerenciados em cloud e inovação tecnológica, em que são criados novos produtos e soluções.