AUTO

Bridgestone monitora pneus com Microsoft

08/07/2020 11:37

Com plataforma MCVP, empresa desenvolveu sistema que identifica danos em tempo real.

Japonesa é a maior fabricante de pneus do mundo. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Bridgestone, maior fabricante de pneus do mundo, utilizou a Microsoft Connected Vehicle Platform (MCVP) para desenvolver um sistema de monitoramento de danos aos seus produtos em tempo real.

Chamado de Sistema de Monitoramento de Pressão dos Pneus (TPMS), a ferramenta usa algoritmos para detectar eventos que afetam a superfície e a carcaça do pneu. Isso é realizado por meio da estrutura de nuvem da MCVP junto a dados existentes do sensor do hardware já instalado.

Desta forma, o motorista pode ser imediatamente notificado sobre algum perigo e agir para remediar a situação. 

Entre os problemas possíveis, podem estar pressão inadequada, fadiga e desgaste irregular, além de danos causados por meio-fio, buracos ou itens na estrada.

Segundo a empresa, não há outro sistema de monitoramento equivalente disponível no mercado e opções alternativas exigiriam a instalação de hardware extra.

Além de entender quando o dano ocorreu, o sistema também identifica onde. Dessa forma, pode ser usado para alertar os órgãos responsáveis pela gestão das vias sobre a presença e localização de buracos e outros perigos. 

Para a Bridgestone, futuros veículos autônomos também poderão se beneficiar à medida que o sistema passa informações sobre riscos locais nas proximidades e armazena dados na nuvem.

Atualmente, o novo sistema está disponível para frotas e veículos equipados de fábrica com o MCVP.

A plataforma deve fornecer à Bridgestone uma infraestrutura digital para acelerar o fornecimento de soluções de mobilidade conectadas, permitindo acesso aos recursos de nuvem, IA e IoT do Microsoft Azure.

“O digital é uma parte tão grande do que fazemos hoje na Bridgestone. É essencial que trabalhemos com parceiros líderes do mercado que suportem as nossas necessidades hoje e no futuro”, afirma Laurent Dartoux, CEO e presidente da Bridgestone EMEA.

Para a Microsoft, o negócio com a Bridgestone ajuda a expandir o seu ecossistema de parceiros e deve permitir que os clientes da MCVP integrem as soluções desses parceiros em suas próprias ofertas.

“O sistema oferece uma contribuição notável para a segurança nas estradas e prova como a colaboração entre líderes da indústria pode desbloquear novas oportunidades de negócios pela frente”, ressalta Tara Prakriya, gerente geral de mobilidade do Azure e MCVP na Microsoft.

Fundada em 1931, a Bridgestone tem sede em Tóquio e está presente em mais de 150 países. A empresa é detentora das marcas Bridgestone, Firestone e Bandag. 

No Brasil, a  companhia possui duas fábricas de pneus, sendo uma em São Paulo e outra na Bahia, e duas fábricas de bandas de rodagem em São Paulo e Santa Catarina.

Veja também

ATENDIMENTO
Coca-Cola tem chatbot no Google com Take

O Business Messages, nova solução da empresa de buscas, permite a integração de API e uso de bots.

VENDAS
Grupo Resolv adota CRM da Salesforce

Empresa fornece serviços de facilities, segurança e alimentação. Implantação foi da Multiedro.

NEGOCIAÇÃO
Microsoft topa desconto de 22% para governo

Grandes companhias de tecnologia estão sendo pressionadas pelo governo a baixar preços.

CARREIRA
Paula Bellizia sai da Microsoft

Executiva é uma das poucas a ter liderado grandes empresas de tecnologia no país.

SITUAÇÃO
Microsoft, sem comando na América Latina?

Presidente da região sai hoje. Rodrigo Kede, o substituto vindo da IBM, está impedido de assumir.

SAÚDE
Rede D'Or tem visitas virtuais com Teams

Pacientes com Covid-19 estão participando do projeto piloto em hospital de São Paulo.

VAREJO
Microsoft fecha lojas físicas

Companhia aproveita coronavírus para abandonar presença no varejo físico.

MUDANÇA
Szalanski, ex-Kenta, é sócio da LM2

Companhia gaúcha é especializada em infraestrutura de TI.

BRIGA
IBM quer impedir Kede de ir para Microsoft

Executivo brasileiro é o centro de uma disputa judicial nos Estados Unidos.

COMUNICAÇÃO
Slack quer substituir emails

Empresa lançou função que permite o contato direto com até 20 organizações na plataforma.