FARMÁCIAS

Procon-SP notifica Drogasil sobre biometria

08/07/2021 14:50

Após questionamentos, o grupo desistiu de exigir impressão digital para descontos. 

A rede faz parte do grupo Raia Drogasil. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

O Procon-SP notificou a Drogasil, rede de drogarias do grupo Raia Drogasil, pedindo explicações sobre a política que utiliza biometria para aplicar descontos em todos os itens comercializados em suas lojas físicas.

De acordo com o site Tecnoblog, a rede de farmácias poderá ser multada em até 2% de seu faturamento anual, com limite de até R$ 50 milhões, em caso de irregularidades. 

Isso porque a instituição alega que a Drogasil fere o Artigo 37 do Código de Defesa do Consumidor (CDC) sobre propaganda oculta ou enganosa. 

“Quando uma empresa condiciona a concessão de um desconto ao preenchimento de dados, ela está mascarando também a concessão de um benefício, porque está comprando os dados do consumidor sem avisá-lo”, explicou Fernando Capez, diretor executivo do Procon-SP, ao Tecnoblog.

Até a próxima segunda-feira, 12, a companhia terá que responder diversos questionamentos, como esclarecer quais são os dados solicitados aos consumidores no ato da compra, assim como a real necessidade de cadastro da impressão digital para verificação de perfil elegível aos descontos.

A empresa terá que responder se a política de descontos é aplicada somente aos consumidores que aderem ao processo de biometria no ato da compra e, havendo outra forma, explicar qual é o procedimento.

Também será preciso detalhar qual a forma de coleta, tratamento, processo de criptografia e armazenamento dos dados pessoais dos consumidores que adquirem produtos com a biometria, apontando o procedimento adotado para atualizações e correções necessárias a compras futuras.

Além disso, a Drogasil deverá apresentar o material de informação e divulgação sobre o procedimento disponibilizado ao consumidor em sua rede de atendimento.

Ainda será preciso informar  se os consumidores cadastrados têm a possibilidade de determinar preferências adicionais de ativação ou desativação de anúncios publicitários próprios e patrocinados por links.

Por fim, a rede de farmácias deve comprovar o funcionamento de canais de atendimento para recebimento e tratamento de demandas de natureza operacional, de segurança e financeira.

Após ser notificado, o grupo Raia Drogasil afirmou que vai interromper a coleta de biometria em suas farmácias e que “foi uma das primeiras empresas do país a se adaptar à nova Lei Geral de Proteção de Dados”.

“Todas as informações coletadas são utilizadas exclusivamente em benefício do próprio cliente, incluindo as promoções personalizadas em categorias relevantes para ele. A Droga Raia, a Drogasil e todas as demais empresas de seu grupo econômico não comercializam, em hipótese alguma, as informações pessoais de clientes a terceiros”, afirmou a empresa em nota.

A Raia Drogasil foi criada em novembro de 2011 a partir da fusão entre Raia S.A. e Drogasil, tornando-se a maior rede de farmácias do Brasil em receita e número de lojas. No total, são mais de 2,3 mil lojas em 24 estados brasileiros.

Em 2020, o grupo registrou lucro de R$ 579,3 milhões, alta de 6,7% em comparação com o ano anterior.

Veja também

SORRIA
Reconhecimento facial X LGPD

A fronteira entre segurança pública e mero interesse é tênue e as decisões judiciais já refletem isso.

BIOMETRIA
Congonhas testa embarque com reconhecimento facial

Com testes já iniciados no Rio de Janeiro, projeto é o primeiro do mundo em uma ponte aérea.

DÍVIDA
Golpe usa biometria facial para financiar carros

Publicitário relatou a compra de uma picape Amarok em seu nome através do Itaú.

VAREJO
Super Muffato tem pagamento por biometria facial

Projeto é da Payface, uma startup de Florianópolis que está em alta no nicho.

DOCUMENTOS
Unico adquire ViaNuvem

Empresa tem tecnologia de onboarding digital para concessionárias de veículos.

ROSTOS
Confins inicia testes de embarque por biometria facial

Projeto no quinto aeroporto mais movimentado do país contará com passageiros voluntários da Azul.