O Insper adotou os equipamentos Fortus 250mc e Objet30 Prime de impressão 3D da Stratasys. Foto: Divulgação.

O Insper, instituição de ensino superior nas áreas de engenharia, administração e economia, adotou os equipamentos Fortus 250mc e Objet30 Prime de impressão 3D da Stratasys. As impressoras foram comercializadas pela LWT Sistemas, distribuidora da Stratasys no Brasil.

“Como uma instituição comprometida com empreendedorismo e inovação, nós não poderíamos deixar de ter em nosso TechLab soluções de impressão 3D, que tendem a integrar todas as fábricas modernas,”, afirma Alex Camili Bottene, professor dos cursos de engenharia do Insper.

A decisão de adquirir equipamentos com as duas tecnologias Stratasys, FDM, na Fortus 250mc, e Polyjet, na Objet30 Prime, tem o objetivo de possibilitar a simulação de linhas de produção e de prototipagem fiéis às existentes no mercado. 

Em um primeiro momento, a instituição pretendia atender às demandas de engenharia (mecânica, mecatrônica e computação), mas ao implantar os equipamentos, decidiu incluir seu uso também em disciplinas dos cursos de administração e economia.

“A manufatura aditiva é uma tecnologia de vanguarda, que possibilita avanços de design surpreendentes, com a materialização das mais diversas ideias. Suas características contribuem para uma transformação dos processos industriais e de prototipagem, com a produção de peças, ferramentas e protótipos com alta qualidade, acelerando lançamentos e produção, o que exige que seja conhecida e avaliada de uma perspectiva prática por alunos de diferentes cursos”, explica Bottene.  

Apesar de ter apenas seis meses de utilização no laboratório do Insper, as soluções de impressão 3D da Stratasys já permitiram a realização de projetos como a criação de um sistema de “pneumotacógrafo”, utilizado em hospitais para auxilio de respiração de pacientes em tratamento. Outro projeto bem-sucedido foi a prototipagem de máquinas de reciclagem de plástico, que foram posteriormente fabricadas pelos alunos.

“A relevância de contarmos com a impressão 3D também reside na possibilidade de tornar as ideias reais, utilizando a tecnologia isolada ou combinada com processos tradicionais, como a usinagem. Assim, os alunos podem submetê-las à avaliação de profissionais atuantes no mercado e investidores”, reforça o Bottene.

Segundo Paulo Farias, diretor geral da Stratasys no Brasil, a aquisição dos equipamentos pelo Insper reforça a importância que as tecnologias de impressão 3D têm conquistado no mercado brasileiro e mundial. 

“O Insper é uma instituição brasileira reconhecida pela busca incessante da excelência no ensino e o fato de escolher nossas soluções, com equipamentos que trabalham com as duas tecnologias FDM e Polyjet, representa uma conquista e mostra o grande potencial de expansão que temos no mercado educacional e industrial”, ressalta o executivo da Stratasys.

O Insper é uma instituição independente e sem fins lucrativos dedicada ao ensino e à pesquisa nas áreas de administração, economia, direito e engenharia. Em seu campus, na Vila Olímpia (SP), oferece desde cursos de graduação a cursos de pós-graduação (MBA, certificates, mestrados profissionais e doutorado) e de educação executiva (programas customizados e de curta e média duração).

A LWT Sistemas tem mais de 20 anos de atuação e representa marcas como Dassault Systèmes e Stratasys.

A Stratasys tem mais de 2.700 funcionários e 800 patentes de manufatura aditiva, entre concedidas e pendentes. Em 2015, a empresa registou receita de US$ 696 milhões, uma queda em relação aos US$ 750 milhões conquistados no ano anterior.