Sírio-Libanês lança portal para paciente. Foto: divulgação.

O Hospital Sírio-Libanês, de São Paulo, colocou no ar o Portal do Paciente, uma plataforma web para armazenar informações de pacientes que passam pelo hospital.

Desenvolvida internamente, a plataforma guarda informações de exames laboratoriais e de imagem de cada paciente, assim como seus prontuários médicos, com o histórico de atendimentos ambulatoriais, internações, uso de medicamentos e cirurgias realizadas.

Com esta base, a ferramenta permite ações simples, que agilizam a atualização online de dados cadastrais ou o pré-agendamento de exames, com o envio de informações sobre a operadora e documentos pessoais e pedidos médicos digitalizados. 

O objetivo do hospital é oferecer ao paciente a possibilidade de avaliar diretamente com o seu médico, a qualquer momento, qual a melhor decisão a respeito dos cuidados com sua saúde.

As informações, protegidas por senha e criptografia, podem ser acessadas via computador ou aparelho móvel (tablet ou smartphone). Um aplicativo também foi desenvolvido e em breve estará disponível tanto para iOS quanto para Android.

“Dedicamos atenção especial ao desenvolvimento de uma plataforma amigável e intuitiva, que facilita a navegação e o acesso às informações”, explica Margareth Ortiz de Camargo, superintendente de TI do Sírio-Libanês. 

Com a implantação, o hospital foi certificado como a primeira instituição brasileira Estágio 6 (de um total de sete) no modelo de adoção de prontuário eletrônico Eletronic Medical Record Adoption Model (EMRAM), da Healthcare Information and Management Systems Society.

De acordo com a superintendente, a decisão por desenvolver internamente as aplicações de TI do hospital é uma forma de dar segurança e garantir os melhores processos internos para a instituição.

"É política da empresa sempre inovar e construir as melhores ferramentas para os profissionais da saúde. Além do portal do paciente também implantamos em 2014 a primeira farmácia com automação robótica da America Latina", destacou Camargo.

Para 2015, a equipe de TI do Sírio-Libanês, composta atualmente por cerca de 150 pessoas, está preparando um portal multidisciplinar para profissionais como enfermeiras, nutricionistas, psicólogase e outros profissionais da instituição. 

"Todos os profissionais da saúde poderão registrar as informações assistências de forma mais ágil com um sistema que privilegia a usabilidade", destacou Camargo.

Com 100 mil metros quadrados de área construída e cerca de 5,2 mil colaboradores o Hospital Sírio-Libanês é considerado uma das instituições de ponta do Brasil. 

O hospital atende mais de 120 mil pacientes por ano e conta com 449 leitos. Um programa de expansão em curso fará com que essa capacidade chegue a 710 leitos até 2016.

CURSO

Devido ao seu foco no desenvolvimento de software, o Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa (IEP/HSL) anunciou recentemente a criação de um curso de pós-graduação voltado à TI em saúde.

O curso segue conceitos adotados pela Sociedade Brasileira de Informática em Saúde (SBIS), entidade fundada em 1986 e que tem a missão de promover o desenvolvimento e o intercâmbio das idéias e dos resultados em ciências da saúde (Informática médica, Telemedicina, Bioinformática, etc).

“O objetivo é preencher uma lacuna existente na formação de profissionais nesta área, para a melhoria e transformação de sistemas, serviços e processos”, informou a instituição em comunicado. 

Especialistas do próprio hospital, nas áreas de gestão e tecnologia da informação, compõem o corpo docente do curso, que está estruturado para atender a necessidade de informatização no setor de saúde.