Marcio Campos. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A PagPop, empresa voltada ao segmento de pagamentos com leitores de cartões para smartphones, firmou uma parceria com a Business Call to Action (BCtA), iniciativa global que apóia empresas que desenvolvam modelos de negócios inclusivos.

Através do acordo, o plano da companhia é levar a tecnologia para mais usuários e capacitar clientes de baixa renda para o uso da tecnologia de m-payment desenvolvida pela empresa, fundada em 2006 como VitalCred.

Com isso, a PagPop pretende atingir 300 mil novos usuários de cartão de crédito do país em dois anos.

Atualmente, 95% dos clientes PagPop são profissionais autônomos ou liberais que utilizam o sistema de pagamento online para smartphones, telefonia fixa ou internet como uma de suas principais opções de cobrança.

Conforme explica Marcio Campos, CEO da PagPop, dados apontam que 40% da população brasileira não é bancarizada, e a ferramenta reduz a burocracia para ests pagamentos.

"Queremos possibilitar que os pequenos e médios empreendedores sejam plenamente atuantes no mercado”, diz Campos.

A PagPop gera sua receita através de uma taxa cobrada em cada transação. A empresa prevê, além de um aumento de clientes, uma diminuição de inadimplência que existe hoje e já faz planos de expandir o seu serviço para toda a América Latina.

Segundo Sahba Sobhani, gerente de programas da BCtA, a parceria com a empresa brasileira vai ajudar a atender às crescentes necessidades do mercado de pagamento móvel, que conforme dados da Frost & Sullivan, chegará a 80 milhões de usuários dentro de três anos.

"Estamos confiantes de que PagPop reunirá esforços para atingir mais consumidores, expandir suas opções de transações e capacidade, além de oferecer inclusão social”, completa Sobhani.

De Ribeirão Preto (SP), a PagPop já recebeu aportes da Intel Capital, Cetus Investimentos, Grupo Maubisa e Grupo Cisneros e, no início, participou do programa de aceleração da 21212. A

Atualmente, a empresa conta com uma equipe de 52 funcionários distribuídos em seus escritórios em Ribeirão Preto e no Rio de Janeiro (RJ), além de uma base de 60 mil clientes.

A Business Call to Action é resultado de uma parceria entre a Agência Australiana para o Desenvolvimento Internacional, o Ministério dos Negócios Estrangeiros da Holanda, a Agência de Cooperação para o Desenvolvimento Internacional da Suécia, do Departamento Britânico para o Desenvolvimento Internacional, Agência dos EUA para o Desenvolvimento Internacional, Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, as Nações Unidas Pacto Global e da Iniciativa Global Clinton.