Bruno Bubadra, diretor da Telegestão.

Com contas de telefonia que totalizaram mais de R$ 500 mil nos últimos 12 meses, o Tribunal Regonal do Trabalho do Paraná (TRT-PR) contratou auditoria mensal de telefonia da porto-alegrense TeleGestão para minimizar os gastos.

E conseguiu: só com a contestação de valores junto às operadoras, o serviço resultou no ressarcimento de 100% destes valores desde junho de 2012, quando foi contratado, resultando em R$ 125 mil de volta aos cofres do tribunal.

A TeleGestão também auxilia o TRT-PR na realização de editais de licitações de telecom para o órgão e presta consultoria que abrange emissão de relatórios gerenciais e operacionais, interação e tratativas junto às operadoras para abertura de chamados e solicitações diversas.

Antes de contar com a consultoria especializada da TeleGestão, a auditoria mensal de todas as faturas de telefonia fixa e móvel do tribunal paranaense era realizada internamente e por amostragem.

“Isso não garantia que as operadoras ressarcissem todos os valores cobrados incorretamente”, afirma Admar Ribeiro, chefe da Seção de Serviços Diversos e responsável pelos contratos de Telecom do TRT-PR.

Ele acrescenta que antes também não era possível a emissão de relatórios gerenciais, nem a solicitação de avaliação às licitações que incluam domínio e conhecimento em telecom.

“Nossa perspectiva é que a economia já contabilizada só aumente ao longo do ano. Agora as operadoras sabem que estão lidando com quem tem conhecimento necessário para contestá-las, e isso faz bastante diferença”, acredita Ribeiro.

O TRT-PR amplia a lista dos clientes para quem a TeleGestão já reduziu custos de telecom. A carteira se completa com nomes como Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, CIEE-RS, CPFL Energia, RGE, Dimed e Embratec, entre outros.

Ao todo, são cerca de 50 clientes.

Só para a Embratec, por exemplo, a empresa de consultoria e auditoria com sede em Porto Alegre e escritórios em São Paulo, Curitiba e Rio de Janeiro economizou R$ 1,4 milhão entre 2008 e 2013.

O projeto envolveu ferramentas de controle de recursos de telefonia fixa e móvel, alé do controle de tarifação das operadoras usadas pela administradora de convênios.