Dennis Herszkowicz.

A Totvs fechou o primeiro trimestre do ano com uma receita líquida de R$ 563,5 milhões, o que representa um crescimento de 8,6% em relação ao mesmo período de 2018. 

Também no trimestre, a companhia atingiu uma receita recorrente recorde de R$ 416 milhões, com um incremento de 9,9% na comparação ano-a-ano, e um lucro líquido de R$ 45,1 milhões.

“O crescimento de quase dois dígitos na receita recorrente reflete uma estratégia bem-sucedida de aumento das vendas de software, a partir da diversificação das ofertas para clientes novos e atuais, combinada a uma redução do churn”, afirma Dennis Herszkowicz, CEO da Totvs.

A Totvs costuma enfatizar a receita recorrente nas suas divulgações de resultados. 

Esse dado é importante porque sinaliza que a Totvs já está bastante adiantada na sua estratégia de migração do modelo convencional de venda de software por licenças para de assinaturas mensais.

No curto prazo, uma migração desse tipo afeta o faturamento e o lucro, o que, junto com a crise econômica dos últimos anos, contribuiu para baixar o ritmo, ou, no caso de 2016, fazer a Totvs retroceder o ritmo de crescimento como um todo.

A companhia tem conseguido recuperar o ritmo nos últimos tempos. Em 2018, a receita líquida total foi de R$ 2,32 bilhões, o que representa uma alta de 4,1% frente aos resultados de 2017.

O resultado do primeiro trimestre, mais próximo dos 10%, sinaliza que talvez a empresa possa voltar a emplacar uma expansão como a vista no passado, quando crescimento de dois dígitos era a regra.

A Totvs tem feito movimentos promissores, como a criação de uma área de fintech em parceria com a Rede. 

A empresa anunciou no fim de março a criação da fintech Totvs, que tem parceria com a Rede, a credenciadora de cartões do Itaú, e já começou a oferecer meios de pagamento e antecipação de recebíveis a seus clientes do varejo.

Eduardo Neubern, ex-Cielo e um executivo experiente no mercado financeiro, foi contratado como novo diretor-executivo responsável pelas iniciativas de fintech. 

“Como uma empresa de software, enxergamos uma oportunidade de atuar como uma techfin. Ou seja, podemos, a partir de soluções tecnológicas agregar ainda mais valor aos nossos atuais clientes por meio de ofertas que simplifiquem, ampliem e barateiem o acesso a serviços financeiros e ao crédito a empresas dos mais diversos setores como educação, saúde, RH e indústria”, destaca Herszkowicz.

A Totvs inclusive deve anunciar nas próximas semanas uma oferta de novos papéis na bolsa de valores para levantar entre R$ 700 milhões e R$ 1 bilhão.

A investida em serviços financeiros e emissão de ações são as primeiras grandes movimentações do novo CEO da Totvs, Dennis Herszkowicz, depois que o ex-CFO da concorrente Linx assumiu o cargo em novembro do ano passado, no lugar do fundador Laércio Cosentino.

Na Linx, onde ficou por 15 anos, Herszkowicz foi responsável tanto pelo IPO quanto pelo follow-on de R$ 500 milhões em 2015.  O dinheiro foi investido em compras de companhias com softwares segmentados para o varejo e, nos últimos tempos, para uma entrada no meio de pagamento e serviços financeiros, com o chamado Linx Pay.

As duas empresas querem alavancar sua grande base de clientes para agregar novos serviços, ambas em associação com a Rede.