Eduardo Moreira, criador do PiggyPeg. Foto: Divulgação.

Depois de três meses no ar, o PiggyPeg conquistou novos parceiros. Agora, C&C, Chilli Beans, Darling Lingerie, Livraria da Vila, Loja 284 e Hamburgueria Buddies fazem parte do time de lojas que possuem cadastro no app e recompensam a visita dos clientes com dinheiro.

“Estamos ampliando a rede para que o app esteja presente em lojas de segmentos como moda, alimentação, decoração e cultura. A proposta do PiggyPeg é boa tanto para a empresa, que tem sua imagem divulgada pelo consumidor, quanto para o cliente, que recebe um valor pela visita e confere as ofertas”, afirma Eduardo Moreira, criador do app e ex-Pactual, fundador da Plural Investimentos e diretor da Geração Futuro.

O valor das recompensas é estipulado pelos lojistas, que criam mensagens incentivando a compra de oportunidade ou oferecendo descontos especiais logo após a captura da recompensa.

As lojas podem alterar variáveis do anúncio como valor da recompensa, horário da oferta, idade ou sexo do público a ser impactado.

Em em média, as lojas distribuem cerca de R$ 3 pela visita e o compartilhamento nas redes sociais. Segundo o PiggyPeg, a variação pode ser de R$ 1,50 a R$ 6,50. 

Em março, o aplicativo contava com 20 lojas. Hoje, o PiggyPeg possui mais 150 estabelecimentos credenciados - com foco principal em São Paulo - e 35 mil usuários. Até o final do ano, a empresa quer alcançar 100 mil cadastrados.

Ao abrir o app, o usuário vê os lojistas parceiros no mapa, com indicação da distância e do valor da recompensa oferecida, e pode se dirigir aos pontos parceiros para fazer uma leitura do QR Code em exposição. 

A cada R$ 20 capturados, o cliente pode resgatar o saldo, que será depositado diretamente na conta-corrente especificada.

Até agora, foram distribuídos R$ 10 mil para os usuários. Segundo a PiggyPeg, a remuneração da empresa vem de comissionamento e ações especiais.