Sede da Bitcom em Caxias. Foto: divulgação.

Um incêndio atingiu as instalações da Bitcom, uma provedora de serviços de  internet, telefonia e TV por assinatura em Caxias do Sul, na Serra Gaúcha, região na qual a empresa atende 50 mil clientes.

Segundo informações do jornal local O Pioneiro, quatro caminhões dos bombeiros estiveram envolvidos no combate às chamas, que iniciaram por volta das 9h da manhã deste sábado, 07.

A Bitcom fica localizada no centro de Caxias do Sul, uma cidade com 500 mil habitantes.

A causa do incêndio seria um curto-circuito em um dos geradores, após a queda da energia elétrica acarretada por uma colisão de um carro em um poste na rua Vinte de Setembro. 

De acordo com a direção da empresa, o fogo iniciou pela parte de trás da Bitcom se alastrando depois para outras áreas.

No momento do início do incêndio, duas pessoas estavam nas instalações, mas conseguiram deixar a empresa sem ferimentos.

Foram afetados os serviços de internet e telefonia. A primeira previsão da empresa falava de um prazo de retorno de três a cinco dias. A empresa está atendendo os clientes por redes sociais e WhatsApp.

Um comunicado publicado no Facebook às 1h44 de segunda-feira informava que o serviço de banda larga já estava reestabelecido em 85% dos assinantes, ainda que possa ocorrer instabilidade nos serviços.

Para serviços voltados ao público corporativo como cloud, autenticações, e-mails e hospedagem, a previsão é voltar ao ar até Às 12h da quinta-feira, 12.

O motivo pode ser que a companhia fez uma transferência física de equipamentos do local onde ocorreu o incêndio para um segundo site, localizado a pouco mais de 100 metros. 

Os bombeiros autorizaram a movimentação logo após o incêndio estar controlado.

Segundo o diretor-presidente da Bitcom, Fabiano Vergani, disse ao jornal local O Pioneiro, embora os principais equipamentos de transmissão não tenham sido atingidos pelas chamas, será feita uma avaliação posterior para verificar a funcionalidade. 

“Temos que ver se eles estão funcionando a partir do momento em que nós instalarmos na filial. Mas o que é importante é que todos estão passando bem,  graças ao trabalho dos bombeiros, que atenderam prontamente o chamado”, afirmou Vergani.

Incêndios em instalações de empresas de tecnologia tem ocorrido com alguma frequência no Rio Grande do Sul. 

Em março, a sede em Porto Alegre da Linx, gigante brasileira de software para varejo, sofreu um incidente do tipo numa sala de no-breaks.

Os bombeiros foram acionados, mas o fogo não chegou a prejudicar os clientes.

Em março de 2018, o data center da BRDigital no centro da capital gaúcha sofreram um incidente de proporções maiores.

O fogo começou em dois dos 50 racks instalados em um dos três data centers do edifício Sul América, um prédio de 13 andares ao lado da Praça da Alfândega, no coração da capital gaúcha.