TSM e CPqD: parceria antenada. Foto: Flickr.com/jfcaro

O CPqD e a empresa gaúcha TSM Antennas firmaram um contrato de fornecimento de tecnologia, fabricação e venda de antenas nas faixas de 3,5 GHz e 4,9 GHz.

A TSM tem sede e fábrica em Santa Maria, a 290 quilômetros de Porto Alegre, e conforme a engenheira Laila Marzall, gerente do Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento da empresa, acabou de instalar uma unidade de produção avançada, destinada à fabricação das novas antenas.

As novas antenas são adequadas para uso em sistemas de rádio com tecnologia MIMO (multiple-input and multiple-output), com alto potencial de uso nas redes móveis de quarta geração (4G), segundo ela.

“Este contrato consolida uma parceria que vem sendo construída há mais de três anos”, afirma a gerente.

Além disso, dentre as antenas inclusas na parceria, a de 3,5 GHz é projetada para aplicações na área de cidades digitais, enquanto a de 4,9 GHz vai bem em projetos de segurança pública - polícia, bombeiros, defesa civil, entre outros.

“A utilização da faixa de frequência de 4,9 GHz para esse tipo de aplicação, aliás, é uma recomendação recente da União Internacional de Telecomunicações (UIT) para todo o mundo”, analisa Fabrício Lira Figueiredo, gerente de Sistemas de Comunicações Sem Fio do CPqD.

Os produtos da parceria TMS/CpQD são fruto do projeto Radiofrequência para Redes Sem Fio Banda Larga Aplicadas à Segurança Pública, que vem sendo desenvolvido pelo CPqD com apoio do Fundo Nacional para o Desenvolvimento Tecnológico das Telecomunicações (Funttel), do Ministério das Comunicações.

“Com esse projeto, daremos uma contribuição importante para o aumento da competitividade da indústria brasileira no segmento de redes sem fio banda larga”, destaca Hélio Graciosa, presidente do CPqD.

Com sede em Campinas, o centro de pesquisa e desenvolvimento fornece soluções para setores como telecomunicações, energia elétrica, financeiro, industrial, corporativo e administração pública, empregando mais de 1,4 mil profissionais.

Já a TSM vende seus produtos no Brasil, América Latina, Europa e África.

A carteira de clientes da compannhia santa-mariense traz nomes como Digitel, Petrobras, Motorola, CPFL, Claro, Vivo, TIM, Oi, Furnas e Ericsson, entre dezenas de outros.