RASTREAMENTO

BRF e Carrefour: projeto de blockchain com IBM

09/11/2017 17:26

A iniciativa foi desenvolvida a Garagem 11.57 – espaço da IBM para acelerar inovações.

A BRF e o Carrefour se uniram à IBM Brasil para desenvolver um projeto de rastreabilidade. Foto: Divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A BRF, uma das maiores empresas de alimento do mundo, e a rede varejista Carrefour se uniram à IBM Brasil para desenvolver um projeto de rastreabilidade de produtos por meio da tecnologia de blockchain. 

O intuito é informar ao consumidor a procedência dos alimentos, considerando todas as etapas do negócio: produtiva, comercial e logística. 

A iniciativa foi desenvolvida a Garagem 11.57 – um espaço criado pela IBM para acelerar inovações e aplicações na nuvem.

"A BRF e o Carrefour estão otimistas com o potencial da tecnologia de blockchain para trazer mais visibilidade ao atendimento à conformidade e qualidade dos processos”, explica Regina Nori, líder de soluções técnicas da IBM Brasil.

A fase inicial, que também busca identificar oportunidades e dimensionar os desafios na aplicação da solução tecnológica, contempla um lote específico de lombo suíno congelado e fatiado da marca Sadia. 

O projeto utilizando a plataforma Blockchain da IBM baseado no Linux Foundation’s Hyperledger Fabric durou oito semanas e o produto foi comercializado em hipermercado da rede em São Paulo.

“Como a produção e distribuição ocorrem em larga escala, em diversos países, e envolvem inúmeros parceiros de negócios, vimos a oportunidade de evoluir as atuais soluções de rastreabilidade existentes para uma plataforma mais colaborativa e segura, que permite certificar os produtos e garantir a qualidade desde o campo até o consumidor”, explica Ney Santos, vice-presidente da área da tecnologia da BRF.

A partir da leitura de um QR Code na embalagem, o consumidor terá acesso a informações detalhadas das etapas de produção, distribuição e disponibilização do produto na prateleira do varejo.

A BRF é uma das maiores companhias de alimentos do mundo, com mais de 30 marcas em seu portfólio, entre elas Sadia, Perdigão, Qualy, Paty, Dánica, Bocatti e Vienissima. Seus produtos são comercializados em mais de 150 países, nos cinco continentes. 

Mais de 100 mil funcionários trabalham na companhia, que mantém mais de 50 fábricas em oito países (Argentina, Brasil, Emirados Árabes Unidos, Holanda, Malásia, Reino Unido, Tailândia e Turquia).

Veja também

EDUCAÇÃO
PUC-Rio: programa de inovação em seguros

A PUC-Rio se uniu à Mongeral Aegon e à IRB Brasil RE para lançar o Insurtech Innovation Program.

UNIVERSIDADE
Feevale Techpark e Ventiur aceleram startups

O programa selecionou as startups Alexxo, Alu, Criativando, Marina Tecnologia e Wbio.

EDUCAÇÃO
PUC-RS tem curso sobre criptomoedas

Curso de extensão tem o tema Criptomoedas, Fintech e Blockchain.

EXCLUSIVO
Rotta troca IBM por Microsoft

O executivo entrou na IBM em 2005 e desde 2014 estava envolvido com o Watson.

FEDERASUL
Presidente da IBM no Tá na Mesa

Executivo fala no tradicional encontro da comunidade de negócios gaúcha.

SÃO PAULO
IBM apoia startups de saúde com prefeitura

O programa 100% Saúde poderá apoiar até 300 startups.

CONTRATAÇÃO
Ex-IBM lidera customer success na Salesforce

Jose Fernando Coelho atuou na IBM por 10 anos.