François Locoh-Donou, presidente e CEO da F5. Foto: divulgação.

A F5 fechou o ano fiscal de 2020, encerrado no último dia 30 de setembro, com um faturamento de US$ 2,35 bilhões, uma alta de 5% frente aos resultados do ano anterior.

Em 2019, a empresa havia faturado US$ 2,24 bilhões.

Somente no quarto trimestre do ano fiscal 2020, a empresa faturou US$ 615 milhões, número 4% acima dos US$ 590 milhões alcançados no mesmo período do ano passado.

Segundo a F5, o que gerou o crescimento na receita anual foi a alta procura dos clientes pelos serviços de segurança e distribuição de aplicativos multinuvem.

“A verdade é que novas maneiras de trabalhar e maiores expectativas do consumidor quanto ao desempenho e crescimento massivo das aplicações, criaram, para os clientes, novos desafios. A F5 está muito bem posicionada para enfrentá-los”, afirma François Locoh-Donou, presidente e CEO da F5.

De agora em diante, a empresa espera um crescimento cada vez maior das vendas de softwares em forma de assinatura e Software as a Service (SaaS).

No primeiro trimestre do ano fiscal de 2021, que se encerra no dia 31 de dezembro de 2020, a expectativa é gerar receita na faixa de US$ 595 milhões a US$ 615 milhões.

Para isso, a companhia pretende continuar priorizando o foco da inovação e dos investimentos na solução dos desafios de aplicações mais urgentes dos clientes.

Criada em 1996, a F5 Networks está listada na Nasdaq, tem sede em Washington, nos Estados Unidos, e conta com 85 escritórios em 43 países.