A CPFL Energia, a Rede Graal e a CCR AutoBAn, concessionária do sistema Anhanguera-Bandeirantes, fecharam uma parceria para criar o primeiro corredor intermunicipal para veículos elétricos do Brasil, interligando Campinas a São Paulo.

As companhias se uniram para instalar o primeiro eletroposto rodoviário do Brasil no Posto Graal 67, na Via Anhanguera, km 67 (altura de Jundiaí), na pista do sentido capital-interior.

No futuro, o grupo estuda expandir a infraestrutura para outros postos de serviços da Rede Graal, como o Posto 56, localizado na Via Bandeirantes. 

Os eletropostos permitem o carregamento rápido dos veículos, reabastecendo 80% da bateria em meia hora. O posto da Rodovia Anhanguera recebeu um eletroposto universal doado pela fabricante suíço-sueca ABB, possibilitando o abastecimento de todos os tipos de carros elétricos disponíveis no mercado. 

A CPFL Energia foi responsável pela instalação da infraestrutura do eletroposto rápido, que inclui um transformador de baixa tensão, o carregador e o cabeamento necessário para o funcionamento dos equipamentos. 

A Rede Graal assumirá as despesas com o consumo de energia.Com isso, os usuários poderão reabastecer os seus veículos elétricos gratuitamente nos postos 24 horas por dia, todos os dias. 

Com a novidade, a CPFL Energia avançará nos estudos em que avalia o impacto do uso dos veículos elétricos na rede elétrica em rodovias e o potencial de evolução da infraestrutura de recarga no Brasil. 

“O projeto também irá permitir que a companhia avance em um modelo de negócio para a mobilidade elétrica, considerando que os eletropostos também serão utilizados por clientes de fora da área de concessão da companhia”, explica Lazzaretti. 

Para reabastecer os seus carros nos postos do Graal, os usuários efetuarão um cadastramento para facilitar o monitoramento e a coleta de dados.

A criação do corredor elétrico faz parte do Programa de Mobilidade Elétrica da CPFL Energia, um projeto de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) financiado com recursos do programa de P&D da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A pesquisa, iniciada em 2013, receberá R$ 21,2 milhões em investimentos até 2018.

Atualmente, o projeto encontra-se na sua segunda fase. A expectativa nesta etapa é de ampliar a frota própria de veículos elétricos de nove para até 27 carros e aumentar o número de eletropostos em operação de seis para até 31, dentre os quais estão os da Rede Graal. 

Os pontos de recarregamento também serão colocados em outros locais públicos, como shoppings centers e locadoras de carros. Hoje, Campinas já conta com dois eletropostos públicos em operação. 

Entre os temas que estão sendo estudados estão o impacto na rede elétrica e no planejamento da expansão do sistema, uso dos veículos elétricos como fonte de geração distribuída, os aprimoramentos regulatórios e legais, o ciclo de vida e reaproveitamento das baterias, estudo de tarifas e cobrança e a proposição de um modelo de negócios para a mobilidade elétrica no Brasil.

A CPFL Energia, há 102 anos no setor elétrico, atua nos segmentos de distribuição, geração, comercialização, serviços e telecomunicações. É líder no mercado de distribuição, com 13% de participação, totalizando mais de 7,5 milhões de clientes nos estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraná.