A Infofair terá sua segunda edição em Blumenau. Foto: Divulgação.

A Infofair Brasil (Feira de Tecnologia da Informação, Segurança Eletrônica e Inovações) terá sua segunda edição em Blumenau entre os dias 27 e 30 de julho.

A feira contará com 80 empresas, representantes de 170 marcas. Neste ano, o evento também atraiu companhias estrangeiras, 15 delas de Portugal. Eles ocuparão os pouco mais de 3. mil metros quadrados do setor 3 da Vila Germânica, em Blumenau. 

A Infofair 2016 é direcionada ao público que busca aperfeiçoar sistemas já utilizados e analisar as tendências em tecnologia, entretenimento digital e telefonia móvel. 

No evento, serão apresentadas novidades em sistemas, softwares, hardwares, sistemas de segurança, soluções em logística, automação industrial e comercial, tecnologias têxteis, polos de tecnologia, entidades educacionais e cursos de formação profissional. 

Em parceria com a empresa ForumSul, promotora das conferências empresariais, a Via Ápia Eventos promoverá a primeira edição do Forum de Marketing Digital, com a realização de palestras e workshops.

O visitante também poderá conhecer a evolução da Apple, a partir de uma parceria com a empresa HiMaker e seu iMuseum, dedicado a contar a história da companhia. Com mais de 650 peças, o museu sediado em Blumenau tem, por exemplo, um raro computador Mac Abajour e um Macintosh original de primeira linhagem dos anos 80 em funcionamento.

A realização da Infofair faz parte do Plano Estratégico de Desenvolvimento Econômico de Blumenau (PEDEM), que inseriu o setor de tecnologia de informação e comunicação como um dos cinco eixos importantes da economia local.

A meta é tornar Blumenau reconhecida internacionalmente na área de TIC para diversos setores. Somente o segmento de tecnologia de informação e comunicação, com 560 empresas, responde por pouco mais de 17% do ISS gerado na cidade, gerando 4,2 mil postos de trabalho.

Se unidos aos serviços de informação e telecomunicações, incluindo tecnologias em segurança, o número de empresas sobre para 750, com 4,9 mil empregos diretos e pouco mais de 18% do ISS gerado.