São Paulo tem a maior rede metroferroviária do Brasil, recebendo cerca de 5 milhões de passageiros por dia. Foto: divulgação

Tamanho da fonte: -A+A

O Metrô de São Paulo agora possui dezenas de terminais que permitem a recarga de créditos do Bilhete Único através do Pix.

A tecnologia é da Prodata, especializada em sistemas de arrecadação de tarifas, e do Grupo Imply, que atua com acessos e ticketing, autoatendimento, boliche e painéis.

Para acessar a nova modalidade, que pode ser utilizada até mesmo fora do horário comercial, o passageiro deve inserir seu cartão do Bilhete Único em um dos terminais, selecionar o valor desejado e a opção de pagamento Pix.

Em seguida, um QR code é gerado para a leitura pelo smartphone do usuário, sendo necessário abrir o aplicativo do banco no qual o passageiro possua conta para concluir o pagamento.

“Nosso objetivo é trazer novos benefícios e mais facilidade para os usuários do transporte público como um todo. Principalmente, promover a mobilidade, o conforto e a segurança para o usuário”, afirma Leonardo Ceragioli, diretor comercial da Prodata.

São Paulo conta hoje com a maior rede metroferroviária do Brasil, com cerca de 5 milhões de passageiros por dia.

Inaugurado em novembro de 2020 pelo Banco Central, o Pix atingiu a marca de 253,5 milhões de chaves cadastradas em maio, com 87,6 milhões de cadastros feitos por pessoas físicas e 5,8 milhões de empresas.

Além disso, já foram feitas 2 bilhões de transações que movimentaram R$ 1,4 trilhão desde seu lançamento até o final de maio.

Fundada em 1971, a Prodata é pioneira no uso de cartões inteligentes sem contato e está presente em 11 capitais brasileiras e em mais de 100 municípios, além de ter soluções implementadas na Argentina e na Colômbia.

Já o Grupo Imply, foi criado em 2003 e tem sede em Santa Cruz do Sul, a 150 quilômetros de Porto Alegre. A empresa está presente em todos os estados brasileiros e em mais de 125 países.