A Agrointeli busca facilitar a integração de muitas fontes de dados de software e hardware no campo. Foto: Divulgação.

A Agrointeli, empresa que fornece um sistema operacional agrícola, é uma das selecionada pelo Startup Chile, programa de aceleração de seis meses que será iniciado ainda em julho.

Renato Borges, um dos fundadores da startup, ficará no Chile durante o programa. A iniciativa oferece US$ 40 mil para a startup, com a possibilidade de aumentar o aporte de capital durante o projeto.

“A Startup Chile, considerada umas das melhores aceleradoras da América Latina, acelera e apoia startups por meio de um programa de aceleração total e acesso uma rede corporativa nacional e internacional, investidores, mentores e parceiros globais para expandir para novos mercados”, destaca Borges.

O sistema da startup busca facilitar a integração de muitas fontes de dados de software e hardware. A plataforma atua na organização e integração de dados como imagens aéreas, sensores, informações de máquinas, previsões meteorológicas, modelos agronômicos e atividades de dados em campo.

Fundada no Mato Grosso, a Agorinteli conta hoje com 10 colaboradores e presença em 12 estados brasileiros, com mais de 170 áreas monitoradas.

Além de Borges, a startup tem Anderson Castro como co-fundador. Os executivos têm formação no segmento de tecnologia e histórico familiar de agricultura.