Angelo Guerra.

Angelo Guerra, ex-VP da Nokia para México, Caribe e América Central, acaba de assumir o cargo de VP de Marketing e Vendas na NEC. 

O executivo responderá ao CEO da empresa no Brasil, Yasushi Tanabe, que assumiu o cargo em novembro de 2018.

Tanabe, que é japonês, está há 29 anos na companhia, e tem larga experiência na América Latina, onde já comandou as operações na Colômbia e, mais recentemente, na Argentina.

A NEC não chega a dizer isso assim diretamente no seu release, mas parece que Guerra será a interface com o mercado local, com “a responsabilidade de fortalecer as linhas de negócio, com uma coordenação muito próxima às equipes e foco total no mercado”.

Já Tanabe, de acordo com a nota, será o “responsável por uma visão macro dos números e de todas as atividades da empresa, bem como do alinhamento permanente com a matriz”.

“Quando estabelecemos as diretrizes da companhia em cada país, analisamos cada fator, cada detalhe. Nesse contexto, é de extrema importância podermos contar com os profissionais ideais para as funções que vão desempenhar. Isso porque acreditamos que eles trazem uma bagagem que irá verdadeiramente contribuir para a nossa estrutura”, comenta Tanabe. 

Guerra iniciou sua carreira nos anos 90, quando trabalhou em diversas empresas, entre elas, a HP, até ingressar na Nokia, onde permaneceu por mais de 18 anos, boa parte deles em cargos de liderança a nível latino americano. 

Além de Guerra, a NEC também promoveu Rogério Reis para o cargo de vice-presidente de segurança cibernética.

Reis é oriundo da Arcon, companhia de segurança brasileira que a NEC comprou em 2016 por R$ 60 milhões.

Na época, a NEC divulgou ter faturado R$ 460 milhões no ano fiscal 2015, encerrado em março desde ano de 2016. Na época, a meta para 2020 era chegar a R$ 1 bilhão. 

No meio do caminho os japoneses optaram por trocar o comando no país, trazendo Tanabe e agora Guerra, o que indica que talvez os resultados não tenham se concretizado.