MOBILE

Mozilla desiste do Firefox OS

10/12/2015 10:28

A empresa espera usar a tecnologia do Firefox OS para produzir dispositivos relacionados à IOT.

A Mozilla desistiu de enfrentar os sistemas Android e iOS. Foto: Natali Glado/Shutterstock.

Tamanho da fonte: -A+A

A Mozilla desistiu de criar um sistema operacional móvel para rivalizar com Android e iOS.

Segundo a chief legal and business officer da companhia, Denelle Dixon-Thayer, a justificativa é que a Mozilla não conseguiu criar a “melhor experiência de usuário possível” com a plataforma móvel.

A empresa ainda espera usar a tecnologia por trás Firefox OS para produzir dispositivos relacionados à internet das coisas (IOT, na sigla em ingleês). Assim, o software continuará a existir, disponível em código aberto. 

O cancelamento afeta o desenvolvimento para smartphones e prevê o fim da distribuição de aparelhos com o sistema operacional.

Com o Firefox OS, a Mozilla tinha como alvo o mercado de smartphones que custariam menos do que os dispositivos Android mais baratos. 

A análise do Re/Code é que, hoje, esse mercado não existe. Isso acontece pois há smartphones com o sistema do Google no mercado por valores muito baixos, mais do que quando o Mozilla começou o desenvolvimento do sistema, em 2013.

Além disso, durante o período de dois anos e meio desde que o Firefox OS foi anunciado, os desenvolvedores e os consumidores mostraram pouco interesse no sistema.

Também não é possível ignorar que o mercado de sistemas operacionais é um segmento muito difícil para novos competidores pela força das marcas Android e iOS.

A própria Microsoft encontra dificuldades com o Windows Phone. Na última semana, a IDC afirmou que a empresa não será capaz de recuperar sua divisão de celulares.

De acordo com a consultoria, o market share da companhia terá um crescimento de apenas 0,1% de 2015 a 2019, ocupando não mais do 2,3% do mercado de smartphones. 

Para os analistas, a falta de suporte de uma comunidade abrangente de desenvolvedores - que participam mais dos ecossistemas Android e iOS - é a principal dificuldade da Microsoft.

Mesmo com as mudanças promovidas este ano com o lançamento do Windows 10, novo padrão para sistemas pessoais e móveis, o desafio da companhia em mobilizar desenvolvedores e trazer mais aplicações para a plataforma continua grande.

De acordo com o último relatório IDC Worldwide Quarterly Mobile Phone Tracker, o Android tem 81,1% do market-share mundial de smartphones, enquanto o iOS fica com uma fatia de 15,8%.