B2B

Oi: segurança em nuvem com Cisco

11/01/2017 16:02

O Cloud Security é baseado na plataforma Cloud Lock e opera com o apoio do SOC da Oi.

Cátia Tokoro, diretora Nacional de Negócios B2B da Oi. Foto: Divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Oi ampliou seu portfólio com o lançamento da Cloud Security Oi, voltada para a gestão, controle e proteção de aplicações em nuvem. 

Em parceria com a Cisco, o Cloud Security está baseado na plataforma Cloud Lock e vai permitir o monitoramento das aplicações em nuvem, com possibilidade de criação de políticas de uso e criptografia pelo próprio cliente. 

A plataforma opera com o apoio do SOC (Centro de Operações de Segurança) da Oi, na sua sede em São Paulo. O principal objetivo do SOC é proteger as redes de dados dos clientes corporativos contra possíveis ataques cibernéticos. 

De janeiro a setembro, o número de clientes que utilizam as soluções de segurança da Oi praticamente dobrou. Hoje, pouco mais de 50 empresas são atendidas pelo SOC da operadora.

Nos últimos três anos, a companhia investiu mais de R$ 100 milhões na gestão da segurança de sua rede e de seus clientes.

“Hoje, por mais que as empresas invistam na segurança de sua rede interna, é cada vez maior o número de aplicações que rodam na nuvem e, apesar dessa infraestrutura estar protegida, a utilização com múltiplos usuários via múltiplos dispositivos é de difícil controle e representa um risco significativo para o negócio das empresas”, diz Cátia Tokoro, diretora Nacional de Negócios B2B da Oi.

A estratégia da companhia para o setor de grandes empresas é continuar apostando em soluções de TI e SVAs. 

No terceiro trimestre de 2016, a companhia registrou aumento de mais de 22,5% na receita de SVAs e TI em comparação ao mesmo período do ano passado. 

“A nossa previsão é de continuar com esse crescimento de cerca de 20% ao ano em TI e SVAs”, complementa Cátia.

O setor de segurança da Oi conta com a parceria da Cisco desde 2014, quando a empresa fechou um acordo para oferecer no mercado brasileiro um serviço de filtragem de conteúdo na internet baseado em tecnologia da multinacional americana.

Com o lançamento da solução para nuvem, a Oi considera que está próxima de consolidar seu portfólio de segurança.

“Há três pilares na área de segurança: rede, em que oferecemos dois produtos; nuvem, que agora temos esse lançamento; e end-point, que cobrimos com a oferta de MDM para dispositivos móveis”, explica Luiz Carlos Faray, diretor de TI B2B da Oi.

A solução de MDM entrou no portfólio da Oi no ano passado, quando a empresa firmou um acordo com a IBM para oferecer a plataforma de gerenciamento de dispositivos móveis Maas360 na modalidade como serviço.

O próximo passo do segmento de segurança B2B é oferecer uma solução de end-point voltada para desktops e notebooks.

A partir dessa consolidação, a meta para 2017 é triplicar os negócios e segurança corporativa da Oi.

A estratégia B2B também conta com soluções de data center, aplicações de trabalho, mobilidade, verticais e internet das coisas, que se complementam aos serviços de telecom.

A Oi possui atualmente 5 mil clientes no segmento corporativo. Nessa divisão, 60% da receita do vem de TI, SVAs e dados.

Atualmente, 30% da receita da Oi vem do B2B (grandes corporações e PMEs). 

Para aumentar esse número, a companhia lançou diversas soluções empresariais no ano passado, como Interação Web, Telepresença, VPN Fácil e Wi-Fi para Empresas. 

A Interação Web é focada em marketing digital e opera na nuvem. O sistema funciona de forma integrada ao CRM do cliente, que cria o perfil do usuário e gera interação online imediata durante a navegação no site da empresa.  

O Telepresença Oi é uma parceria com a Cisco que oferece integração entre videoconferência, telepresença e webconferência através de multidispositivos, na nuvem. 

Com a oferta de Wi-Fi para Empresas na nuvem, a Oi cuida da estrutura de rede sem fio e acessos dos clientes, com segurança no tráfego de dados. A solução conta com uma plataforma web que permite a customização do portal de autenticação do usuário e o monitoramento da rede e geração de relatórios. 

Já o VPN Fácil é uma solução de formação de rede entre matriz e filiais de empresas, permitindo formação de rede através da internet e um portal de gerenciamento na nuvem. 

Veja também

TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Amdocs apoia Vivo com big data

O objetivo é fornecer uma experiência multicanal aos clientes. 

TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Maurício Vergani deixa a Oi

No último ano, o executivo atuou como vice-presidente estratégia e transformação do negócio.

OPERADORA
Claro adota soluções da Openet

O Grupo América Móvil firmou um acordo com a Openet para quatro mercados da América Latina.

EXPERIÊNCIA DO CLIENTE
Algar adota solução de big data da IBM

A empresa implantou o Customer Experience Management (CEM).

TELEFONIA
Oi tem recarga por voz com VoxAge

A novidade conta com recursos da plataforma de discagem automática VOS Dialer da VoxAge.

2017
Vivo ampliará em 10% base de fibra óptica

A Telefônica Vivo planeja implantar fibra óptica em 19 cidades ao longo de 2017.