Android registra queda pela primeira vez. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

O gás nas vendas de dispositivos Android já não é mais o mesmo. Segundo indicadores de mercado, pela primeira vez em sua história o sistema do Google registrou queda em suas vendas, depois de bater em 2013 o seu recorde de unidades fabircadas - foram 1 bilhão delas.

Segundo um estudo divulgado pela ABI Research, as vendas de Android tiveram um declínio de 5% do terceiro para o quarto trimestre de 2014, passando de 217,59 milhões de unidades fabricadas para 205,56 unidades.

Na concorrência direta, a Apple registrou um crescimento notável no mesmo período, impulsionado pelas vendas do iPhone 6. A companhia de Cupertino subiu de 39,27 milhões de unidades para 74,5 milhões de aparelhos produzidos, um aumento de 90%.

O Windows Phone, embora ainda tímido perto dos outros dois pesos pesados do mercado, também teve crescimento, chegando a 10,7 milhões de unidades - uma alta de 19%.

Além da concorrência direta da Apple e Microsoft, o Google também enfrenta outra dificuldade. Em mercados onde os aparelhos de baixo custo são os mais vendidos, como o asiático, aparelhos com versões modificadas do Android também são uma dor de cabeça.

O market share dos "pirateados" estã crescendo aos poucos. Um sinal é o caso da Cyanogen, empresa que já é avaliada em centenas de milhões e cujo CEO Kirt McMaster afirmou que vai "tirar o Android das mãos do Google".

Além disso, outra gigante destes aparelhos modificados de Android é a chinesa Xiaomi, que está em pleno movimento de expansão mundial, inclusive iniciando suas operações no Brasil.

Para a ABI, estes números são um alerta para o Google, mas não significa o início de um declínio contínuo para a marca. À medida que os aparelhos da Apple estão cada vez mais sendo a opção principal para consumidores premium, os dispositivos Android estão se tornando a escolha de consumidores de aparelhos de baixo custo.