Parque eólico no Sergipe. Foto:.flickr.com/photos/blogplanalto

Tamanho da fonte: -A+A

A Alstom e a Renova Energia assinaram um acordo para construir um parque eólico na Bahia com investimento total de € 1 bilhão.

O acordo envolve o fornecimento, pela Alstom, ao longo de três a quatro anos, a partir de 2015, de cerca de 440 aerogeradores para construção dos novos parques da Renova, além dos serviços de operação e manutenção.

Juntos, os aerogeradores possuem capacidade mínima instalada de 1,2 mil megawatts, quase o total da energia eólica gerada atualmente no Brasil. A título de comparação, Itaipú gera 14 mil megawatts.

Numa tacada só, os baianos superaram os investimentos e a capacidade instalada sendo construída no Rio Grande do Sul, até o momento um dos estados líderes em energia eólica no Brasil.

O complexo eólico que está sendo construído em Santa Vitória do Palmar, a 220 km de Rio Grande, até então considerado um dos maiores da América Latina, tem investimento previsto de aproximadamente R$ 1 bilhão para gerar 258 megawatts.

A obra é da Eletrosul Centrais Elétricas, subsidiária da Eletrobras, com equipamentos da fabricante espanhola de aerogeradores Gamesa.

Além do Complexo Geribatu, a Eletrosul tem mais três empreendimentos eólicos, todos no Rio Grande do Sul. No último mês de junho, a empresa inaugurou o Complexo Eólico Cerro Chato, com 90 MW de capacidade, em Sant’Ana do Livramento.

Nas imediações, está sendo construindo o Complexo Eólico Livramento, com 78 MW, que deverá entrar em operação no primeiro trimestre de 2013. As obras em Chuí devem ser iniciadas ainda este ano. Os quatro empreendimentos totalizam 570 MW de potência.