REFORÇOS

Bruna Keiserman, ex-Amazon, está na Trybe

11/03/2021 14:13

Executiva vem para ser o braço direito do CEO da startup de treinamentos. 

Bruna Keiserman.

Tamanho da fonte: -A+A

Bruna Keiserman, ex-country manager do serviço de streaming Twitch da Amazon, acaba de assumir como “chief of staff” da Trybe, startup de formação de programadores que está em alta.

O cargo é normalmente usado em órgãos de governo ou no exército (no Brasil, existe o ministro chefe da Casa Civil com uma atribuição similar) e está fazendo sua estreia em uma startup brasileira.

No caso da Trybe, ele significa que Keiserman será a “braço direito" do CEO Matheus Goyas.

“Minha primeira missão é construir um planejamento estratégico de médio e longo prazo, para que possamos entender possíveis oportunidades e posicionar a Trybe como a primeira escolha de pessoas que queiram se preparar para profissões digitais na América Latina”, afirma Keiserman.

A executiva passou quase quatro anos na Amazon, da qual saiu para fundar sua própria startup, a Mimic, uma empresa de entrega de comida saudável que chegou a captar US$ 9 milhões de fundos de investimento.

Fundada em agosto de 2019, a Trybe é talvez a mais hypada entre as startups que atuam com formação de desenvolvedores de software dentro do modelo conhecido como Income Share Agreement (ISA). A Trybe prefere falar em modelo de sucesso compartilhado (MSC), que é a mesma coisa.

No sistema, o aluno faz o curso, mas tem a opção de pagar quando tiver encontrado um emprego acima de determinada faixa salarial, de R$ 3 mil no caso da Trybe.

Recentemente, a empresa recebeu um aporte R$ 42 milhões liderado pelo fundo Atlantico e composto por outros investidores, entre eles Canary, Global Founders Capital, e.Bricks, Maya e Norte. 

Tudo isso para uma companhia fundada em agosto de 2019, que tinha meta de chegar a 600 alunos até o final de 2020 e 3 mil até o final de 2021.

Depois do aporte, a Trybe contratou Nelson Mattos, ex-IBM e Google, como conselheiro técnico e pedagógico sênior e comprou a concorrente Codenation.

A Trybe é uma empresa nova, mas liderada por nomes com algum histórico, com cinco sócios que fundaram em 2012 AppProva, outra startup educacional, essa focada em dados e avaliações. 

Ela foi vendida para a Somos Educação em 2017, quando já tinha cinco milhões de estudantes na plataforma.

Veja também

FORMAÇÃO
Soul Code: novo player em EdTech

Startup tem um time respeitável de apoiadores no setor corporativo de TI.

CASH
Awari levanta R$ 2 milhões

Edtech atua no modelo ISA, uma fórmula em alta para formação em tecnologia.

RECURSOS
Trybe compra Codenation

As duas empresas atuam com formação de mão de obra, ainda que de maneira diferente.

MÃO DE OBRA
Le Wagon: pague o curso quando tiver um emprego

Mais uma instituição adota o modelo Income Share Agreement (ISA) para pagamento.

EDUCAÇÃO
Digital Innovation One capta R$ 3,5 milhões

Aporte foi realizado pela Domo Invest para ampliar a formação de novos programadores.

NA MOITA
Locaweb compra parceira da Shopify

Samurai é grande parceira da Shopify da América Latina. Locaweb foi discreta.

MÃO DE OBRA
Growdev: formação com modelo ISA no RS

ISA significa que primeiro o aluno encontra um trabalho, depois paga o curso.

AQUISIÇÕES
Locaweb compra Credisfera e Dooca

Fintech e plataforma de e-commerce custaram R$ 53,1 milhões.

REFORÇO
Trybe contrata Nelson Mattos como conselheiro

Depois de reforçar o caixa em R$ 42 milhões, startup de educação chama conselheiro de peso.

GOVTECH
Aprova Digital recebe aporte de R$ 4 milhões

Rodada seed foi realizada pela Astella Investimentos, que vai integrar o conselho da startup.

PDV
Locaweb compra ConnectPlug

Esta é a primeira aquisição da companhia em 2021 e a sexta desde o IPO, em fevereiro do ano passado.

CASH
ThoughtWorks levanta US$ 720 milhões

Consultoria de desenvolvimento de software vale US$ 4,6 bilhões.