FORÇA TUPINIQUIM

Intermec aposta as fichas no Brasil

11/05/2012 15:45

Tamanho da fonte: -A+A

A norte-americana Intermec, especializada em soluções de transmissão de dados entre a cadeia de suprimentos, está embalada no Brasil, que já figura entre as cinco maiores operações da companhia, segundo dados próprios.

A companhia não divulga o faturamento, mas afirma que no ano passado cresceu acima de 40% por aqui, o que credita ao investimento realizado na ampliação local, como os US$ 5 milhões destinados em 2011 para aumentar a fábrica de Itajubá.

Na planta, o aporte vai permitir ampliar a produção de coletores de dados séries CK3 e CN3, voltados à gestão de ativos e estoques em armazéns, chão de fábrica e no varejo.

No ano passado, a Intermec também integrou as soluções da Vocollect aos seus negócios, se fortalecendo em projetos de automação de centros de distribuição (warehouses).

A empresa, especializada em soluções de voz para trabalhadores móveis, foi adquirida pela Intermec em janeiro de 2011 como parte da estratégia para crescer no Brasil e países do Cone Sul.

Com os investimentos, a meta da Intermec é crescer em torno de 20% no Brasil em 2012, além de ampliar a presença em setores como saúde, automação, manutenção, mineração, montagem e instalações pesadas.

Conforme Carlos Conti, diretor da Intermec no Brasil e Cone Sul, a empresa tem soluções para ambientes sensíveis, como o hospitalar, que exige ferramentas resistentes à desinfecção, até hostis, como chão de fábrica.

“Nossos hardwares estão preparados para todos estes ambientes”, comenta.

Na linha de frente, Conti aposta em novos produtos, como impressoras recém lançadas com foco específico na área da saúde, além de novos modelos de scanners para leitura de código de barras, voltados ao varejo.

Coletores de dados fixos e veiculares completam o portfólio de lançamentos.

No Brasil há 13 anos, a Intermec também tem operações em outros 70 países, atendendo a clientes de verticais como indústria, bens de consumo, serviços em campo, varejo, transporte e logística.

Veja também

Intermec investe US$ 5 mi no Brasil

A norte-americana Intermec, especializada em soluções de transmissão de dados entre a cadeia de suprimentos, vai investir mais de US$ 5 milhões no Brasil.

O investimento é destinado à fábrica localizada em Itajubá-MG e, conforme o CEO da empresa, Patrick Byrne, foca a ampliação da produção na planta industrial, ativa desde 2005, em 30%, devendo encerrar 2011 com mais de 15 mil unidades.

Intermec compra Vocollect por US$ 190 mi

A Intermec, especializada em soluções integradas de tecnologia para transmissão de dados entre a cadeia de suprimentos, comprou a Vocollect, focada em ferramentas de captura de dados por meio de voz.

O negócio foi fechado por US$ 190 milhões.

Intermec CS40: coletor de dados portátil

A Intermec, que atua com soluções integradas de tecnologia para a transmissão de dados, lança o CS40, primeiro coletor de dados portátil com tamanho e design de um smartphone.

O equipamento destinado aos profissionais móveis foi projetado com a tecnologia Windows Embedded Handheld, incluindo a plataforma Windows Mobile.

“Vamos atender uma lacuna de mercado, com alta performance tecnológica e preço mais acessível”, promete Carlos Conti, diretor da Intermec na América do Sul.

NeoGrid: SCM para 10 maiores varejos do Brasil

A NeoGrid, provedora catarinense de soluções para supply chain management, acaba de conquistar 100% das maiores redes varejistas atuantes no país como clientes.

A carteira da empresa conta com Carrefour, Wal Mart, Americanas, Atacadão, Casas Bahia, Globex, Pão de Açúcar, Casas Pernambucanas, Sendas e o Grupo B2W, que engloba empresas como Submarino, Ingressos.com e Shoptime.

Licença SCM pode baixar para R$ 1,2 mil
Para facilitar a entrada de pequenos provedores de Internet no mercado de telecomunicações, a Anatel estuda reduzir o preço das licenças do Serviço de Comunicação Multimídia (SCM). A meta é baixar o custo das autorizações dos atuais R$ 9 mil para até R$ 1,2 mil, dependendo da área de cobertura.

Serviço fixo de telecomunicações de interesse coletivo, o SCM pode ser prestado em âmbito regional, nacional e internacional, no regime privado.