Pix é considerado melhor que DOC e TED por 86% da população. Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Tamanho da fonte: -A+A

O Banco Central colocou em consulta pública uma proposta de criação de duas novas modalidades do Pix: a de saque e a de troco, funções de poderão possibilitar a retirada de recursos em espécie. 

Segundo a proposta, os usuários terão direito a quatro saques gratuitos todo mês, em qualquer uma das duas funções. A partir da quinta transação, há a possibilidade de ser cobrada uma tarifa pela instituição financeira. 

As novas funções devem funcionar como o Pix, através da leitura do QR Code, mas o usuário recebe o valor em espécie.

Além disso, está previsto um limite de valor que poderá ser sacado por dia, que por enquanto é de R$ 500.

Os estabelecimentos poderão, ainda, escolher quais funções aceitarão, bem como o período em que serão disponibilizados os serviços.

De acordo com o jornal O Globo, uma pesquisa do Ipec, antigo Ibope, realizada para o C6 Bank indicou que o Pix é considerado melhor que DOC e TED por 86% da população.

Inaugurado em novembro do ano passado, o Pix movimentou em 2020 um total de R$ 150,3 bilhões em cerca de 176 milhões de transações.