Carlos Luzzi.

A Cionet, uma rede de CIOs com mais de 5,3 mil integrantes na Europa, acaba de abrir as portas no Brasil, com a instalação de um escritório em São Paulo.

É o segundo escritório latino americano da organização, que já tinha presença na Colômbia. Participam no momento 86 CIOs brasileiros, com a meta de chegar a 200 até o final do ano.

Alguns nomes de peso estão envolvidos na chegada da Cionet ao Brasil, através de um conselho assessor que inclui nomes como os CIOs  Luis Phelipe (Coca-Cola Company), Guilherme Cruz (Grupo Wilson Sons), João Lencioni (GE),  Renata Marques (Whirlpool), Agenor Leão (Natura), Júlio Baião (Via Varejo), Teresa Sacchetta (Grupo Fleury) e Adriano Oliveira (Rede D'or).

Além disso, também participam Nicolau Reinhard, coordenador Geral MBA Gestão de TI da FIA (Universidade de São Paulo) e Dave Gonzalez, country manager da Intel Brasil. A multinacional de chips será uma das patrocinadoras dos encontros.

A rede de relacionamento para os CIOs é privada e para fazer parte dela é necessário ser indicado ou receber um convite de algum  dos membros da rede. 

Através de uma plataforma on-line, os gestores podem criar um perfil profissional, desenvolver novos contatos e contribuir para os fóruns de discussão e de intercâmbio de informação.

“CIOs e dirigentes de TI enfrentam atualmente muitos desafios relacionados à estratégia, gestão, inovação, mão de obra e orçamento. Estas são exatamente as maiores preocupações e o foco das discussões dentro da comunidade”, explica Carlos Luzzi, diretor executivo da Cionet no Brasil. “É CIO falando com CIO”, agrega Luzzi.

Antes de ser contratado pela Cionet, Luzzi passou quase 20 anos na Intel, onde entrou em 1998. O último cargo do executivo na companhia foi diretor do grupo de desenvolvimento de negócios nas áreas de enterprise, governo e educação.

Além do relacionamento online, a Cionet organiza 70 encontros presenciais e de networking anuais em uma série de cidades europeias, e agora, também no Rio de Janeiro e São Paulo.

A grife da Cionet (o seu último encontro mundial foi em Bruxelas, com ingressos a € 950 para os associados) terá que encontrar o seu espaço no mercado de eventos e grupo de relacionamento para CIOs no Brasil.

A IT Mídia, proprietária do portal de notícias IT Forum 365, organiza anualmente o IT Forum em um resort baiano. A IDG no Brasil, dona de sites como Computerworld e CIO, realiza o CIO Global Summit em seis cidades brasileiras.

A IT4CIO, baseada em Curitiba, promove 14 eventos diferentes para CIO, com edições focadas em gestores de empresas públicas e privadas. São eventos regionais de um dia em sete capitais, reuniões de final de semana e um evento nacional.

Além dessas organizações, os próprios CIOs tem seus grupos. Um dos maiores é o gaúcho GU CIO, que apoia a promoção de encontros focados nesse público da Sucesu-RS. Esse grupo já inspirou a criação de organizações parcerias como o GTISul, focado no interior do estados do Sul e o GU CIO Serra, baseado na serra gaúcha.

Completando o pacote de ofertas visando os CIOs estão dezenas de eventos nacionais e locais promovidos pelos fornecedores, alguns dos quais são pontos de encontro obrigatórios como o CIAB, da Febraban, ou trazem novidades sobre tecnologias específicas como SAP, Oracle, IBM e outros.