Patrick Ledoux, sócio da Actis. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

O fundo inglês de private equity Actis acaba investir R$ 135 milhões na CNA, rede de ensino de idiomas fundada em 1973 no Rio Grande do Sul e que fechou 2011 com faturamento de R$ 651 milhões, 501 unidades em operação e outras 200 em fase de implementação.

Conforme o fundador da companhia, Luiz Gama, o aporte será destinado à estratégia de crescimento orgânico da rede, que projeta chegar a 1 mil pontos de presença até 2018, e possíveis aquisições.

Com o aporte, a gestora inglesa assume participação minoritária na escola de idiomas, que está entre as três maiores do país, ao lado de Abril Educação, dona da Red Balloon; e Grupo Multi, que detém as bandeiras Yázigi, Wizard, Skill, Alps e Quatrum.

A negociação também altera a composição de diretoria da CNA, com a implantação de um Conselho de Administração a ser presidido por Gama, ao lado de gestores indicados pela Actis.

Décio Pecin, que era vice- presidente da rede, assume o posto de Gama na presidência do negócio.

A CNA atua via franquias, e hoje 66% dos franqueados são donos de duas ou mais escolas.

Conforme o fundador, o aporte da Actis pode dar início também a um plano de financiamento de franqueados, incentivando quem já tem uma unidade a abrir outras.

Hoje, o valor inicial para compra de uma franquia do CNA varia de R$ 100 mil a R$ 300 mil, dependendo do porte da unidade, e o ROI vem em até dois anos, comenta Pecin.

“A maior parte dos franqueados recebe esse retorno muito antes do prazo. Cerca de 70% das novas escolas inauguradas atingem o ponto de equilíbrio quatro meses após a abertura”, garante o executivo.

O FUNDO
A Actis administra atualmente US$ 5 bilhões em todo o mundo, dos quais R$ 625 milhões estão no Brasil.

O fundo é focado na área educacional, na qual tem atuais US$ 360 milhões investidos.

Em janeiro, a gestora inglesa comprou 37% da Universidade Cruzeiro do Sul, em São Paulo; e também administra as instituições Ambow, PSE e Grupo EIC, na China.

No mercado brasileiro, áreas como energia, consumo e saúde também estão na mira, conforme Patrick Ledoux, sócio da Actis.

Ao todo, a Actis investe em 70 empresas da América Latina, Ásia e África, somando um universo de mais de 110 mil funcionários.

GREAT MARKET
O segmento de ensino de idiomas está em um grande fase no país, sengundo avaliação de Ledoux, em função, especialmente, da Copa do Mundo de 2014 e Olimpíadas de 2016, que demandarão muitos profissionais falando inglês.

“É um dos segmentos que mais cresce no Brasil, estimulado pelo aumento da nova classe média brasileira e pelo mercado de trabalho aquecido”, afirma ele.