Marcelo Maldi.

A Arcon, companhia paulista de segurança recentemente adquirida pela NEC, é a nova revenda no país da Gigamon, multinacional americana especialista em soluções para visibilidade de tráfego.

Criada em 2004, a Gigamon abriu as portas no Brasil no ano passado e está agregando empresas no seu canal. A empresa não abre o total de parceiros no momento, mas no final de 2015, chegou a ter 13 parceiros no país.

Além da Arcon, fazem parte do mesmo a Elosoft, baseada em Blumenau e um dos primeiros parceiros no país; a Vert, com escritórios em Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo e Cutiriba; a IP Trust, de Florianópolis e a multinacional Dimension Data, entre outros.

“As empresas brasileiras enxergam cada vez mais a importância das estratégias de cibersegurança, bem como o potencial das plataformas de visibilidade para manter um ambiente digital seguro e resiliente. A parceria com a Arcon vai acelerar essa entrega”, acredita Marcelo Maldi, country manager da Gigamon.

A Arcon está em alta. Em agosto, os japoneses da NEC compraram 75% da empresa por  60 milhões. Com o negócio, a Arcon passou a atuar como uma subsidiária da NEC no Brasil,

Maldi veio da Extreme Networks, onde atuou por 11 anos e também foi o country manager. Antes, o executivo passou por Avaya e Alcatel-Lucent.

O avanço no mercado latino-americano é parte da estratégia de expansão global da companhia. O investimento também contempla ações nos países Peru, Colômbia, Chile e Argentina.

Carlos Perea, vice-presidente de vendas da Gigamon na América Latina, também trocou a Extreme Networks pela companhia recém-chegada. 

No final de 2015, a empresa tinha 20 clientes no mercado brasileiro, entre grandes bancos, seguradoras, provedoras de serviços e empresas estatais.

A Gigamon registrou receita de US$ 222 milhões no ano passado, crescimento de 41% em relação a 2014.