15% dos bancos pretendem implementar soluções de blockchain em 2017. Foto: Pexels.

Um estudo do IBV (IBM Institute for Business Value) aponta que 65% dos bancos esperam ter soluções de blockchain em produção nos próximos três anos. 

Soluções de Blockchain servem para realizar transações com valores, sejam financeiros ou não, dentro de um sistema seguro, envolvendo operações com bancos e cartórios.

A pesquisa revela que 15% dos bancos e 14% das instituições financeiras entrevistadas pretendem implementar já no ano que vem as soluções comerciais de blockchain em grande escala. 

O estudo também aponta que mais de 70% dos pioneiros na adoção da tecnologia estão priorizando os esforços em blockchain para quebrar as barreiras atuais com o intuito de desenvolver novos modelos de negócio e para atingir novos mercados e consumidores.

Para sete de cada 10 instituições financeiras entrevistadas o uso de blockchain pode ser aplicado a quatro áreas estratégicas: compensação e liquidação, pagamentos de grande montantes, equidade e emissão de dívidas, dados transacionais.

Segundo o estudo da IBM, os pioneiros em blockchain acreditam que esta tecnologia representa a criação de novos modelos de negócio e o acesso a outros mercados. 

Quando questionados sobre os potenciais usos do blockchain, 80% identificaram financiamento de comércio, empréstimos comerciais e índices de referência. O mesmo público concorda que as barreiras que impedem a mais rápida evolução da tecnologia são as restrições regulatórias (56%), imaturidade tecnológica (54%) e retorno de investimento (52%).

No Brasil, Itaú e Bradesco já aderiram ao consórcio R3, iniciativa que reúne mais de 50 instituições financeiras de todo o mundo para desenvolver projetos relacionados a tecnologias de registros compartilhados baseados em blockchain.