A Estação Hack terá Jorge Paulo Lemann e Luiza Helena Trajano no conselho. Fotos: Divulgação.

A Estação Hack, centro de inovação do Facebook inaugurado em São Paulo, terá conselheiros de peso para seu programa de aceleração.

O projeto já tem entre os confirmados nomes como Jorge Paulo Lemann, o homem mais rico do Brasil e sócio da empresa de investimentos 3G Capital; Luiza Helena Trajano, presidente da Magazine Luiza; e Fabrício Bloisi, CEO da Movile, que tem no portfólio nomes como iFood e Sympla e já captou mais de US$ 250 milhões desde sua fundação.

Além deles, Diego Dzodan, vice-presidente do Facebook na América Latina, e o artista Gilberto Gil também vão participar do conselho da Estação Hack.

O projeto de aceleração será feito em parceria com a Artemisia, que apóia negócios de impacto social no Brasil.

A iniciativa da Estação Hack irá selecionar até 10 startups de todo o país que usem dados intensivamente em suas soluções e que tenham “potencial de gerar transformações positivas à sociedade em larga escala”.

O programa vai selecionar soluções nas áreas de empregabilidade, educação, segurança de dados, engajamento cívico, serviços financeiros (para inclusão ou educação financeira) e microempreendedorismo. 

As startups selecionadas terão residência de seis meses na Estação Hack, com acesso à infraestrutura e ferramentas do Facebook. Também receberão mentoria de especialistas, apoio na formação do modelo de negócios e refinamento do impacto social com a metodologia Artemisia.