Usina de Altamont Pass, na Califórnia. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A competiçao entre duas das maiores forças do mercado de tecnologia se estende até para a parte de geração de energia. Tanto Google quanto Apple anunciaram esta semana investimentos em usinas de energia para suas operações no Vale do Silício.

A Apple investirá US$ 850 milhões na aquisição de energia solar em uma planta de geração que está em construção na cidade de Monterey, na Califórnia.

Segundo destaca o site GigaOM, o contrato tem duração de 25 anos e representa o maior valor pago por uma companhia comercial para a aquisição de energia limpa. 

No caso, a Apple pretende alimentar os data centers de sua operação em Cupertino com cerca de 130 MW de energia solar, quantia capaz de abastecer 60 mil casas.

O Google, por sua vez, divulgou que vai comprar energia da Altamont Pass, usina de energia eólica perto de San Francisco, que servirá para abastecer o consumo em seu quartel-general de Mountain View.

De acordo com a Wired, o contrato firmado pela gigante das buscas é previsto por vinte anos, e contemplará uma carga de 43 MW de eletricidade, atendendo a todo o Googleplex campus, que fica a 70 quilômetros da usina.

“Acreditamos que este projeto é especial porque, nos anos 80 as colinas de Altamont Pass foram palco de testes e inovações na geração de energia eólica de larga escala nos Estados Unidos", afirmou o VP de serviços de workplace do Google, David Radcliffe.

À parte de competições, os esforços de ambas das companhias acompanham uma tendência que está se fortalecendo entre as companhias de TI nos Estados Unidos. Além do Google e Apple, outras grandes empresas como Amazon também estão investindo em energia verde para alimentar as suas "gulosas" infraestruturas.