HP se aproxima da Red Hat no outsourcing. Foto: divulgação.

Para fortalecer a sua área de serviços, a HP selou uma parceria global de outsourcing com a Red Hat, que agora integrará a plataforma operacional padrão para os clientes de serviços terceirizados.

Estão entre as novas soluções da HP construídas sobre a plataforma open source da Red Hat estão o HP Service Orchestration Manager, de criação e monitoramento de arquitetura de serviço (SOA) e o HP SDP Service Governance Framework, voltado ao gerenciamento de aplicações para registro, autenticação, autorização e habilitação.

Para os fornecedores de serviços de comunicação, a novidade é o HP Storefront and Mobility Gateway, que oferece alta gama de aplicativos móveis para ser ofertado aos clientes desses fornecedores.

Outro serviço é o HP Aggregation Platform for SaaS, que integra e automatiza processos de gerenciamento de serviços como provisionamento, ativação, relatórios, utilização de serviços e divisão de receita.

Como explica Rodrigo Martineli, diretor de estratégia e alianças da HP Enterprise Services no Brasil, foi notado em todo o mundo um movimento de migração de sistemas legados para novas plataformas, e a tecnologia Linux tem sido uma das grandes bases destas migrações, tornando o processo menos oneroso e complexo para os clientes.

“Estamos nos municiando para atender a essa demanda, e a Red Hat se encaixa perfeitamente no quadro de requisições”, diz.

A Red Hat também é aliada na oferta de Enterprise Cloud, serviço que será apresentado aos clientes brasileiros nesta semana.

“Vamos ofertar (soluções) como máquina virtual para o mercado”, exemplifica Martinelli, sem entrar em detalhes.

Conforme destaca a CRN Brasil, o grande foco da HP em rodar sua área de serviços corporativos demonstrou que tem muito potencial em trazer novas receitas para a companhia.

Nesta parceria com a Red Hat, a empresa de Meg Whitman tem a possibilidade de comercializar novos serviços combinados no modelo de licenciamento.

No entanto, vale destacar que a unidade de serviços corporativos da companhia caiu 7% no último trimestre de 2012, com receita de US$ 5,9 bilhões.